[TRAQUEJO SOCIAL] Como desenvolver e aprimorar!

Por Joker
Saudações confrades!

Peço desculpas antecipadas caso eu deixe algumas obscuridades ao longo do texto, estou escrevendo isso no intervalo de almoço, mas assim que tiver tempo prometo solucionar tais problemas.

Tenho recebido muitas mensagens pedindo dicas a respeito de como melhorar a confiança e autoestima. Bom confrades, vou tentar fazer um “passo a passo” de como melhorar isso e por consequência melhorar também o seu traquejo social e capacidade de interação.

Já adianto: se alguém estiver buscando nesse tópico táticas PUA, não vai achar, vou ajudar em interações interpessoais em geral.

HISTÓRICO PESSOAL
Confrades farei uma breve autobiografia: eu sou um cara mediano, sem muitos destaques. Claro que após conhecer a REAL eu já tive algumas melhoras significativas no aspecto físico e na minha autoconfiança, mas digamos que eu nunca fui um homem que “saltasse aos olhos” em termos de aparência em si.

Sempre tive um grande poder de traquejo social, é algo inerente a mim, digamos que é a minha característica mais positiva. Consigo me relacionar facilmente com pessoas de qualquer idade e independente do sexo. Entretanto, isso não quer dizer que eu fui um grande cafa ou que fazia sucesso com as mulheres, pelo contrário.

BENEFÍCIOS
Sem dúvida os benefícios de um grande poder de traquejo social são maiores do que se imagina: tornar-se uma pessoa bem vista pela sociedade, ser um homem ainda mais respeitado em seus pontos de vista, conseguir expor suas ideias, aumentar seu poder de persuasão, desenvolver capacidade e postura de liderança, enfim.

PASSO 1 – Se tornando uma pessoa mais confiante
Vejam bem caríssimos, sua capacidade de eloquência ou interação independe de seus dotes físicos (contudo isso não te isenta de buscá-los!), portanto vocês podem praticar DESDE JÁ.

Comecem participando mais de conversas ou debates familiares, e até em mesas de bar (por mais fútil que pareça é um bom começo para vencer a timidez).

Não fique completamente calado nas conversas, se você não se sente confiante ainda para tecer algum discurso ou levantar/defender algum tema faça apenas observações pontuais, deixe sua opinião, mesmo que de forma breve, o objetivo aqui é vencer a timidez, quebrar o gelo, não seja tímido! Independente do que pensarem a respeito do seu comentário, o importante é você começar a galgar seu espaço e trabalhar sua auto-confiança!

Habitue-se a isto e habitue-se também a LER, leia bastante, seja uma pessoa contextualizada, principalmente no que diz respeito a sua área no caso de você já estar trabalhando, não há nada mais frustrante para o seu interlocutor do que alguém que não sabe debater sequer sobre sua área.

PASSO 2 – Como falar ou agir?
Sua postura corporal e a forma como você fala dirá muito a respeito de você. Fale de forma calma, em um tom audível para todos que estejam participando da conversa, nem alto para atrapalhar os demais, nem baixo para que mal se faça entender.

Se estiver chegando em um ambiente onde hajam desconhecidos, como o aniversário de um amigo, sempre que lhe apresentarem aos demais pegue firme na mão da pessoa, leve um sorriso no rosto, olhe nos olhos e repita novamente seu nome de forma clara e audível, pergunte o nome da pessoa novamente, assim você será mais facilmente lembrado.

Saiba fazer pausas entre palavras e orações, é uma forma do seu interlocutor assimilar o que você disse e te dar tempo para pensar em que vai falar a seguir. Evite mexer suas mãos e braços em excesso, ou de forma muito agitada. Sua postura também é relevante, abra o peito, coloque-se mais ereto, e lembre-se sempre de manter contato visual com as pessoas com quem você conversa, pessoas que desviam o olhar ou ficam cabisbaixos durante diálogos são vistas como falsas ou desconhecedoras do que estão falando.

Sua expressão facial deverá corresponder também ao momento, em uma conversa com seu superior ou superiores tente ser sóbrio, sério e claro. Em ambientes descontraídos saiba entremear sorrisos e alguns comentários engraçados enquanto fala. Sem dúvida algumas pessoas tem um raciocínio extremamente rápido e soltam comentários geniais, você pode não ter essa mesma capacidade, mas ainda assim tem como você manter sua conversa agradável.

Tenha em mente que assim como tem gente que é mais rápida, mais inteligente, melhor no futebol, tem pessoas que tem mais facilidade de comunicação, entretanto não deixe ser isso um obstáculo para que você se encolha ou se acanhe, afinal, do mesmo jeito que você não é o cara mais inteligente do mundo, você continua pensando, do mesmo jeito que você não está sendo pago para jogar futebol em um grande clube mundial, você ainda arrisca uma pelada com os amigos no final de semana.

PASSO 3 – Do que falar?
Não adianta no meio de um casamento você querer dar lições sobre a REAL ou querer explicar para sua avó a diferença entre “Bluetooth” e “Wi-Fi”. O seu assunto deve estar contextualizado com o momento e com o seu público.

Comece falando de coisas comuns ou sobre o que estiverem falando. Dependendo do seu nível de confiança inicie conversas a respeito de assunto os quais você domina bem, de preferência assuntos que sejam interessantes, saiba diferenciar, dentro da sua própria área de conhecimento, o que é técnico e o que é interessante.

Supondo-se que eu vá falar de Direito do Trabalho: se eu falasse a respeito do cabimento dos “Embargos Declaratórios no Direito do Trabalho”, logo todos estariam enfadados e sairiam de perto, entretanto se eu falo sobre questões de “salário” e “férias” posso conseguir a atenção das pessoas.

Mais uma vez repito: muito cuidado em ser técnico demais ao falar de sua área. Para saber se você conseguirá se fazer entender, imagine que você está falando para seus avós, se você acha que daquela forma eles conseguiriam absorver e assimilar o que você disse, perfeito, sua mensagem será captada!

PASSO 4 – Desconheço o assunto sendo debatido, e aí?
Muito mais comum do que imagina. Se for interessante: absorva! Todo conhecimento é válido! Repito: faça observações pessoais, indague a pessoa a respeito, se mostre interessado. Qualquer pessoa vai gostar de saber que está sendo bem ouvida e que seu tema desperta interesse.

Tente encontrar ganchos para a partir do assunto falar algo que você sabe ou que ouviu falar e tem dúvidas se procede. Tenha cuidado também para não parecer uma criança de 7 anos perguntando tudo a toda hora, deixe a pessoa falar.

PASSO 5 – Não monopolize a conversa.
Não tem nada mais insuportável do que uma pessoa que monopoliza a conversa, que sempre que alguém diferente começa a falar algo ela o interrompe e passa a falar sem parar até o assunto que estava sendo tratado seja desviado e tire assim a chance da pessoa que falava inicialmente expor seu ponto de vista.

Se estiver em uma roda, e nela houver um monopolizador te atrapalhando a expor suas ideias, seja educado, mas direto, dependendo da situação fale brincando “nossa, acho que agora você podia dar as vez pra outra pessoa falar não é, colega?”, se for mais formal pode até ser ponderadamente ríspido “o colega me permite terminar o que eu estava falando sem me interromper?”

Monopolizadores não percebem que são assim, jamais discuta temas controversos com eles, você provavelmente “perderá” o debate, pois eles simplesmente não vão lhe deixar falar. Some isso ao fato dos monopolizadores serem normalmente pessoas de visão e argumentos limitados, com fortes tendências a se exaltar em diálogos, resumindo: evite ou o isole da conversa descaradamente, passe a direcionar o seu diálogo para todos os demais que não ele, faça-o sentir que está incomodando.

PASSO 6 – Levantei um debate, perdi nas argumentações.
Paciência. Aprenda com seu erro, tente se lembrar das perguntas que lhe derrubaram, estude mais a respeito e esteja pronto para confrontá-las novamente em uma oportunidade futura. Não seja um mau perdedor, não se altere: você é um homem, reconheça seu insucesso e tenha humildade, chiliques e mudanças de temperamento são atitudes que não condizem com o comportamento de um líder centrado.

Sempre que levantar um debate ou quiser se inteirar de um: tenha um conhecimento no mínimo relevante acerca do assunto, tente ao menos ter conhecimento de como responder a "perguntas padrão", se defender também de "críticas padrão" e demais sensos comuns.

PONTOS RELEVANTES ISOLADOS:
- Pratique o máximo possível de relação interpessoal PRESENCIAL. Afaste-se um pouco do computador, reúna-se pelo menos uma vez por mês com amigos para simplesmente conversarem e trocarem risadas, nada muito caro, coisa simples. Eu, mensalmente, me reúno com meus amigos (somente homens, sem namoradas/ficantes/esposas) para assar uma carne a conversar, é algo SAGRADO e IRREVOGÁVEL. Nessa atual geração nascida na década de 90 em diante noto uma grande queda na capacidade de se relacionar FISICAMENTE com as pessoas, isso causa cada vez mais distanciamento da realidade e diminuição no seu traquejo social.

- No momento em que muitos decidem romper a barreira da timidez, é natural que se sintam preocupados ou receosos com a opinião dos outros quanto aos seus argumentos/posicionamentos. Releve isso, apenas se expresse. Claro, lembre-se do que já falei anteriormente sobre o tentar levar um assunto pelo menos condizente com seu interlocutor ou o que está sendo tratado.

- Amplie seu leque de interações. Converse com pessoas mais novas e principalmente mais velhas do que você. Idosos, por mais surpreendente que possa parecer, são pessoas com que se é extremamente prazeroso conversar: eles valorizam infinitamente mais do que qualquer pessoa uma boa prosa, não se preocupam com o tempo que você passa conversando com eles (no tempo deles não se tinha essa urgência quantidade de informações como é hoje, o que importava era a qualidade, o detalhamento), isso sem levar em consideração as infinitas lições de experiência e vivência que somente os anos ensinam. Converse com seus pais, principalmente seu pai e os amigos de seu pai, deixe seu pai orgulhoso de que seus ensinamentos estão sendo aproveitados, seja AMIGO de seu pai, ninguém em toda sua vida vai querer tanto o seu sucesso quanto ele!

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Agradeço a paciência de todos que leram e aos que vierem a comentar. Espero ajudar com essas dicas. Assim que eu puder complemento com mais dicas como sempre faço em meus tópicos.
Não deixe de buscar seu desenvolvimento físico e intelectual: quanto mais seguro você é em outros aspectos, mais seguro você será na exposição de ideias.

Forte abraço a todos os confrades!

Muita sorte e sucesso em seus desenvolvimentos pessoais!!! :beer:

Fiz algumas novas adições, espero que aproveitem.

3 comentários:

  1. Gostei, ótimo Post aprendi bastante.

    ResponderExcluir
  2. Otimo post. Eu trabalho com público, são coisas que agente aprende meio na marra, tudo isso eu faço quando em um ambiente social, mesmo assim na hora de se tratar em conversar com uma mulher com segundas intenções sou um desastre não sei nem por onde começar RS!

    ResponderExcluir
  3. Sair da zona de conforto e ampliar os horizontes, ajuda a aprender coisas novas e a interagir melhor, principalmente com pessoas bem diferentes de você, sem duvidas foi essa a essência que captei do texto, um ótimo texto!

    ResponderExcluir