Maioria das mulheres britânicas preferem ser donas-de-casa.


Notícia comentada por Ronald Reagan
Será que as feministas queimaram sutiãs por NADA? maioria das mulheres britânicas prefeririam se tornar donas-de-casa do que seguir uma carreira.

- Mulheres em um relacionamento, de 25 anos e trabalhando em tempo integral foram entrevistadas.

- 62% Admitem "secretamente que desejariam ser donas-de-casa

- 74% disseram que sentem pressão de outras mulheres para serem independentes.

- 78% disseram que não se importariam em ser economicamente dependente do seu parceiro.

Por lucy waterlow

Depois de décadas de luta pela igualdade no trabalho, mulheres britânicas agora admitem que prefeririam ser donas-de-casa do que seguir uma carreira -e que não têm dúvidas que gostariam de ser sustentadas pelos maridos.

Mas de acordo com a pesquisa, elas mantém esse desejo de ficar em casa "em segredo" porque elas se sentem sob pressão de outras mulheres que acham que elas devem ter um estilo de vida "independente".

Em uma pesquisa recente em que 1,582 mulheres com 25 anos ou mais, todas elas estando em um relacionamento estável e trabalhando em tempo integral, 62% admitiram que preferem o lar do que ser carreirista.

Imagem

Perguntadas se elas se definiam como "mulheres independentes", 65% disseram que SIM.

As mulheres que responderam SIM receberam uma nova pergunta: se elas se sentiam pressionadas por outras mulheres para terem um estilo de vida "independente". 74% dessas responderam que SIM.

Mais da metade das mulheres entrevistadas (57%) pelo site de moda mycelebrityfashion.co.uk que estavam ansiosas por um estilo de vida mais relaxado.

Elas disseram que gostariam de ser donas-de-casa do que ter uma carreira.






COMENTÁRIO


Esse tipo de pesquisa mostra como o feminismo híbrido, tem se tornado hegemônico e será por essa facção que os homens continuarão a ser vilipendiados e escravizados e legislações cada vez mais misandricas serão impostas, só que agora de forma amável e doce e com quase nenhuma oposição. E como as mulheres notaram que o mercado de trabalho não é nenhum doce de coco, acordaram e viram que a vida de dona de casa é muito mais fácil e tranquila, e que aquela promessa de altas realizações e glamour feita pelas feminazi é uma grande furada que realidade tratou de mostrar, já que o sucesso para poucos e a maioria das mulheres trabalham em empregos de merda, fazendo serviços monótonos, logo como seres utilitaristas que são, não é de se espantar que o desejo de uma vida de dona de casa esteja voltando, ainda mais com esse cenário de crise econômica.

Indo mais afundo vejo essa hegemonia do feminismo híbrido como uma estratégia para fazer de otários os conservadores, pois como o feminismo radical é mal visto por eles, nada como adocicar o discurso e falar em família e restaurar os antigos papeis, afim de dar aos conservadores uma falsa esperança e faze-los baixar a guarda, e assim irão facilmente se infiltrar nos redutos conservadores usando dessa camuflagem e irão faze-los trabalhar para o feminismo, igualzinho como na histeria anti-tabagista. 

O objetivo é um só, escravizar os homens e transferir todas as responsabilidades para seus ombros como é de costume, pois como os homens estão notando que o casamento é um grande furada e estão desistindo dessa loucura, logo o numero de encalhadas cresceu formidavelmente, e umas consequências que mais afeta o utilitarismo e futilidade das mulheres e que cada vez mais estão tendo que viver única e exclusivamente dos seus recursos e não mais podem contar com os benefícios dos recursos que facilmente tiram dos homens.

Eu não vejo os resultados dessa pesquisa com quase nenhum otimismo, pois sei que esse desejo de volta ao lar, na cabeça de vento das mulheres só significa uma coisa, transferência de responsabilidades e sem nada dar ou muito pouco em troca, pois vão querer continuar a aproveitar sua juventude dando para todos os degenerados e somente depois da queda do poder de barganha os bons homens $erão valori$ados, também vão continuar achando a simples tarefa de manter a casa em ordem um sacrifício que merece louvores, mimos e adulações, jamais vão respeitar o seu marido que para elas não passa de um burro de carga, cuja a única função e dar uma vida tranquila e confortável.

E a coisa vai ficar pior para os homens, pois como falei no começo do post o feminismo híbrido se tornou hegemônico e para continuar as transformações sociais e conquistar adeptos, o casamento e uma vida tranquila as espenças dos homens será a nova bandeira de luta das feminazi, e podem esperar que esse tipo de pesquisa será usada para intimidar os homens e criar impostos aos que se recusarem a cair nesse engodo que é o casamento laicizado.

1 comentários: