MÉRITO X APADRINHAMENTO (ABSENTEÍSMO)

Dúvida do confrade BodyHunter, respondida por WhiteJaws


Quero saber a respeito dos confrades. Muitos aqui como eu estudam, batalham, “matam um boi a cada dia” para melhorar de vida e buscar honestamente seu crescimento pessoal. Sou defensor assíduo do mérito, ou seja, você deve se esforçar e merecer chegar lá. Será que esse meu pensamento é um forma de matrix na parte profissional? Eu sempre teclo isso na minha cabeça. Temos que suar a camisa, buscar o melhor sempre honestamente e honradamente, enquanto alguns se beneficiam por nao merecerem 1% do esforço de outrem. Esse meu pensamento é refletido em dois filmes que irei citar aqui:

• “A Procura da Felicidade” Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas 5 anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. Chris consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão. 

‘Homens de Honra” : Carl Brashear (Cuba Gooding Jr.) veio de uma humilde família negra, que vivia em uma área rural em Sonora, Kentucky. Ainda garoto, no início dos anos 40, já adorava mergulhar, sendo que quando jovem se alistou na Marinha esperando se tornar um mergulhador. Inicialmente Carl trabalha como cozinheiro que era uma das poucas tarefas permitidas a um negro na época. Quando resolve mergulhar no mar em uma sexta-feira acaba sendo preso, pois os negros só podiam nadar na terça-feira, mas sua rapidez ao nadar é vista por todos e assim se torna um "nadador de resgate", por iniciativa do capitão Pullman (Powers Boothe). Quando Brashear solicita a escola de mergulhadores encontra o comandante Billy Sunday (Robert De Niro), um instrutor de mergulho áspero e tirânico que tem absoluto poder sobre suas decisões. No princípio Sunday faz muito pouco para encorajar as ambições de Brashear e o aspirante a mergulhador descobre que o racismo no exército é um fato quando os outros aspirantes brancos - exceto Snowhill (Michael Rapaport), que por isto foi perseguido por Sunday - se negam a compartilhar um alojamento com um negro. Mas a coragem e determinação de Brashear impressionam Sunday e os dois se tornam amigos quando Brashear tem de lutar contra o preconceito e a burocracia militar, que quer acabar com seus sonhos de se tornar comandante e reformá-lo. 

Agora vamos ao conceito de MERITOCRACIA:
É um sistema de governo ou outra organização que considera o mérito (aptidão) a razão para se atingir determinada posição. Em sentido mais amplo, pode ser considerada uma ideologia. As posições hierárquicas são conquistadas, em tese, com base no merecimento e entre os valores associados estão educação, moral, aptidão específica para determinada atividade. Em alguns casos, constitui-se em uma forma ou método de seleção. 
Esse modelo é notado também nas grandes empresas e não somente pelo Governo. Digo que 30% delas devem aderir a esse método. Por que países como Japão, Alemanha e Coréia do Sul tem obtido sucesso em muitas empresas através do mérito, inteligência, perspicácia, liderança, motivação e desempenho? Será que eles escolhem essencialmente os “cabeças” através de parentesco, afinidades, troca de favores? 

Haveria muita diferença entre Japão e Brasil? Será que no Brasil é tão fácil assim uma pessoa crescer honestamente através do suor e dos obstáculos ganhando um salário bom que possa formar família? 

Falta de mão de obra no País supera a média mundial

“O Brasil está na terceira colocação no ranking dos países que mais têm dificuldade em encontrar profissionais qualificados para preencherem vagas disponíveis e supera a média mundial. A constatação é resultado de pesquisa divulgada ontem pela Manpower, empresa que atua na área de recursos humanos. Para o levantamento, foram entrevistados 40 mil empregadores em 39 países. O índice de empresários brasileiros que dizem não conseguir achar no mercado pessoas adequadas para o trabalho é de 57%.”

Levando ao serviço público tambem, destaca-se o ‘nepotismo” nas suas mais variadas formas: cruzado, linear, interpolar, oral. nasal, bucal e o diabo a quatro. E o mérito? 

http://oglobo.globo.com/pais/nomeados-por-atos-secretos-sete-garcons-recebem-remuneracao-de-ate-15-mil-no-senado-8195821

"O cafezinho dos senadores tem um custo alto, menos pelo produto servido, mais pelos garçons que servem os parlamentares no plenário e na área contígua. O Senado tem uma equipe de garçons com salários até 20 vezes maiores do que o piso da categoria em Brasília. Para servir os senadores, sete garçons recebem remuneração entre R$ 7,3 mil e R$ 14,6 mil — três deles atuam exclusivamente no plenário, e quatro ficam no cafezinho aos fundos, onde circulam parlamentares, assessores e jornalistas. O grupo ocupa cargo comissionado na Secretaria Geral da Mesa com título de assistente parlamentar. Todos nomeados de uma só vez, num dos atos secretos editados em 2001 pelo então diretor-geral do Senado, Agaciel Maia."



http://g1.globo.com/goias/noticia/2012/09/stf-ve-nepotismo-em-ocupacao-de-diretoria-na-assembleia-de-go.html

“Ministério Público investiga denúncia de nepotismo em Alumínio, SP
“Novo prefeito teria nomeado cinco parentes para cargos na prefeitura que receberão de R$ 8 a 25mil reais.
Cadê o mérito, esforço no caso aqui de cima? Seria uma imoralidade? O que poderíamos chamar isso?

Será que existe mérito no Brasil? Digo isso também em muitas empresas privadas. Vejo ótimos funcionários “travados” sem perspectiva de crescimento e com uma habilidade e tanto em transformar, aperfeiçoar, desenvolver métodos eficazes para empresas. Denota aqui um dos motivos de muitos indivíduos qualificados buscarem a formação de sua própria empresa, mesmo sendo algo caríssimo e altamente desestimulante no Brasil por causa dos altos impostos municipais, estaduais e federais. Um grande exemplo:


Empreender no Brasil “custa caro”

Empreendedor no Brasil “dorme acordado”. Não for assim, o amanhã ficará ainda mais temerário. Conforme dados do Sebrae – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas, 27% das empresas de pequeno porte fecham as portas no primeiro ano de existência e 58% fecham antes de completar cinco anos. Este percentual já foi pior, em 2000 chegava a 71%. Dentre os fatores causadores do fechamento das empresas, está a falta de preparo do empreendedor que muitas vezes não possui conhecimento suficiente de técnicas de gestão, hoje em dia indispensáveis para o enfrentamento da concorrência. Mas há também fatores externos que causam o insucesso prematuro do negócio. Um deles é o mercado, o outro é o governo. No primeiro fator há uma ameaça constante dos grandes players, os gigantes das lojas de departamentos, dos supermercados, das companhias de telecomunicações que ditam as regras do jogo e possuem um elevado poder de compra e venda. Compram o que querem e vendem por quanto querem. Claro que muitos pequenos conseguem encontrar nichos em que os grandes não tem competitividade e, assim, conseguem se manter bem vivos na “guerra”. Mas como os próprios pequenos empreendedores dizem: “é preciso matar um leão a cada dia”. O fator governo se traduz na precariedade dos serviços públicos, na insuficiência de políticas de apoio aos pequenos negócios e, como se não bastasse, na burocracia e nos altos impostos. O governo mais do que não ajudar, atrapalha. Como todo o cidadão brasileiro, a empresa paga impostos que deveriam ser convertidos em bons serviços de saúde, educação e segurança (e poderia seguir adiante). Contudo, a omissão do governo brasileiro, que arrecada uma das maiores cargas tributárias do mundo, obriga as empresas a contratar os serviços privados, pagando dobrado. Esta duplicidade acaba onerando o custo do produto, fazendo perder competitividade e comprometendo a sobrevivência do empreendimento. Nos últimos tempos, a falta de mão-de-obra qualificada tem sido um entrave para o crescimento das empresas, e empresa que não cresce, morre. Qualidade não é por acaso, se produz com formação e trabalho. O que esperar de um ensino que parece estar proíbido de cobrar, fazer repetir e rodar? E o ensino superior se acostumou com a nova moda. Muitas empresas estão optando por preparar o seu pessoal, mas isso leva tempo e há ainda o iminente risco de perder o funcionário antes de ter o valor investido recuperado. Está aí um dos motivos pelo qual muitas empresas são “de um homem só”, afinal “é melhor empreender sozinho do que mal acompanhado”. É uma pena que não é possível empreender sem o sócio Estado. Por isso, e por outras, empreender no Brasil “custa caro”.


O que o pessoal pensa a respeito disso? Será que o mérito e o esforço tem se tornado cada vez mais um problema em comparação aos apadrinhamentos, trocas de favores e nepotismo por aqui no Brasil? Para mim isso vem da cultura e do jeitinho brasileiro. Para surgir uma leve mudança, necessitaria de um elevado prazo. Resolvi desabafar a respeito dessas coisas que sempre atormentam minha mente.

Resposta:

O empreendor no Brasil tem que enfrentar a triplice aliança dos corruptos representadas pela União, Estados e municipios, cada ente desse morde uma fatia e tem seus agentes que adoram praticar a extorsão munidos do poder de policia e fiscalização, quem os coordena: Partidos Politicos, a sede e fonte das máfias. 

Mão de obra qualificada huauhahuhuauhauhhuahua o brasileiro é peão com diploma, as industrias trazem gringos para comandar e operar o sistema de administração e produção de bens e serviços e o Governo Filho da Puta Federal assina embaixo e diz sejam bem vindos nós iremos aprender muito huahuahuuhauauhahu enquanto enviam socialistas para estudar neomarxismo na Europa com a grana publica, enquanto a China espiona tecnologia Alemã, o Brasil vira expert em gayzismo e feminismo. 

Empresas que vivem ganhando licitações estão cheias de parentes de administradores públicos e agentes estatais, escritorios de advocacia tem parentes de magistrados mais influentes, o trafico e a venda de sentenças existe, existe esquema para tudo; brasileiro é tolo ao acreditar que vai viver um sonho americano numa terra de organizações mafiosas.Maior exemplo atual é o Lulinha.

0 comentários:

Postar um comentário