Produção independente

Por Sr. X

Com a destruição do casamento e do modelo tradicional de família, créditos ao feminismo, as pessoas precisarão de um novo modelo de criação de filhos, já que a tendência é os homens abandonarem de vez o casamento e adotarem um modelo hedonista de vida. De outra forma, a sociedade correrá o risco de extinção.


Este modelo, inclusive, já foi criado e está sendo disseminado, que é o modelo da criação independente. Funciona assim: o homem doa o sêmen a um banco de esperma e a mulher vai lá para que seja feita uma inseminação artificial. O homem fica isento de quaisquer responsabilidades com a criação, mas tb não usufruirá dos direitos de pai. Para todos os efeitos, a criança só terá mãe.

Parece meio bizarro, mas é exatamente o que as feministas estão pretendendo implantar na sociedade. As mães solteiras deixarão de ser acidentais (gravidez imprevista e indesejada) para ser intencionais. Com a legalização do aborto, as primeiras deixarão de existir enquanto as segundas passarão a ser regra.

Segue um texto para quem quiser ler mais a respeito. Ou, então, pesquise por "produção independente".

http://debatepublico.com/temas/2010/09/16/producao-independente/

Consequências que prevejo:

Será criada uma espécie de "seleção de sêmen", onde os espermas com baixa qualidade genética (leia-se betas) serão descartados, enquanto os espermas de alta qualidade serão escolhidos para inseminação artificial em massa.

As mulheres, que poderão escolher o sexo da criança, tenderão a escolher mais meninas, o que causará uma drástica redução na população masculina. O governo terá de intervir para que os homens não desapareçam.

Os poucos homens que nascerem sofrerão um processo de "feminilização", ficando com traços cada vez menos masculinos. Isso acabará enfraquecendo o poder bélico dos países envolvidos.

Como os orientais não adotarão este modelo, eles poderão se aproveitar para iniciar uma guerra contra nós, a qual não teremos defesa.

Game over

1 comentários:

  1. Nao minto. Penso em abandonar a ideia de casar e ja to com isso quase 100% decidido.

    ResponderExcluir