Namoro SEM Sexo

Dúvida do confrade BodyHunter

Alguem aqui conseguiria seguiria esse preceito? Tenho um conhecido meu que é protestante. Se não me engano ele é da igreja videira. Está há 2 anos namorando uma menina da mesma igreja. O famoso "namoro cortês". Só rola beijo e mãos dadas. Ele pretende se casar daqui 1 ano e meio. Disse que manter assim é seguir fielmente os preceitos cristãos.


OBS: Antes de se converter, ele tinha uma outra namoradinha. Ficaram juntos por 2 anos e, dizendo ele, perdeu o cabação com essa primeira.


Melhor resposta foi a do Morten (Tem a resposta do Roberto, mas será publicada no Canal do Búfalo):


Bom, realmente o rapaz não está errado. De fato, a gente aqui sabe que se você escolher esperar tu corre o risco da mulher desandar e tu levar a pior. Mas é aquela coisa... O cristão tem que ter em mente que ele deve seguir os preceitos do cristianismo basicamente por respeito, obediência e amor à Deus. E só por isso mesmo. Por mais difícil que possa parecer. São coisas muito complicadas mesmo, principalmente em tempos que isso anda meio esquecido. E por isso eu também entendo o lado da galera.

Mas se você diz amar Cristo e começa a condicionar a tua obediência aos preceitos cristãos unicamente pelas falhas dos outros é sinal de que alguma coisa não tá certa contigo. Ou é falta de entendimento, ou é falta de conversão ou pode ser vários outros motivos. Mas alguma coisa tá pegando contigo também.

A verdade é que todo cristão deveria ter consciência de que esse mundo aqui é complicado mesmo, embora não seja a vontade d’Ele. Aqui tudo é imperfeito e muitas vezes a gente não vai ser recompensado e reconhecido por boas obras e virtudes. Se você condiciona a tua obediência a receber recompensas aqui mesmo tu só vai é se enganar. Então é aquela coisa... Se tu crê, respeita e confia de verdade nos preceitos da tua religião, tu procura obedecer independente de qualquer coisa. Por isso é que eu acho que no fundo o rapaz está certo, por mais que pareça loucura de alto risco.

A gente pode até pisar na bola e desobedecer alguns preceitos. Isso acontece mesmo. Mas não temos é o direito de moldar nada da nossa religião pra tornar correto os nossas vaciladas. Sobre essas coisas, também tem que pensar com uma certa ortodoxia senão tudo se reduz a relativismos, psicologia de auto-ajuda e palavras doces.

0 comentários:

Postar um comentário