Revista G: uma prova de que elas não ligam pra sexo

Por Arthur Vinicius


Uma das coisas que me chama a atenção é a fato de que as revistas que mostram homens nus, como a G Magazine, não ter alta circulação perante o público feminino; antes, os gays é quem são o principal público dessas revistas. 


É fato que homens fortes, sarados, despertam atração nelas, mas isso não quer dizer que elas ficam loucas pra ter sexo com caras assim a qualquer custo. Pra elas, tudo depende do CONTEXTO, e não do homem em si. Explicando melhor, pra ter vontade de fazer sexo com o cara, tem que haver a competição com outras mulheres; o cara tem que ter um carro pra levá-las ao motel; ou quem sabe fazer algo "proibido", como em sua casa ou na casa do cara, na qual haja uma possibilidade de serem flagrados pelos pais (o mesmo vale em locais públicos).


Mas o homem peladão numa revista? Isso é ridículo para elas. Do contrário, se elas tivessem a mesma tara que os homens têm por uma mulher pelada, elas fariam questão de comprar tais revistas. Mas você pode dizer que tem filmes pornôs espalhados pela internet, e que muitas delas assistem escondidas dos pais. Isso também não procede, porque elas podem ter sexo quando bem quiserem; não precisam desembolsar grana, malhar pra ganharem músculos ou ter lábia pra terem sexo com alguém.

Logo, quando uma mulher se mostra fogosa e disposta a tudo na cama, isto é tão somente uma arma para prender um potencial provedor. O sexo pra elas, antes de ser visto como uma fonte inesgotável de prazer, é visto como uma moeda de troca pelos favores que o homem pode proporcionar a elas, seja elas materiais ou emocionais. Mulheres não são e nunca foram taradas por sexo. O que vale é apenas o fetiche ou a possibilidade de se darem bem na vida. Mulheres não fazem amor, fazem negócios. Aprenda isso.

FIM.

2 comentários:

  1. Muito bom.

    Postei um video no youtube mostrando mais ou menos isso aí do texto

    segue o link: http://www.youtube.com/watch?v=WB0WpwFaeBA

    ResponderExcluir