Mulher gosta de homem com cara de MACHO

Por Paul





Imagem

Um estudo das Universidades do Colorado e do Novo México, concluiu que “Na ovulação, mulher com namorado cujos traços não são tão masculinas fantasiam com homens como George Clooney”. Quer dizer, quando a natureza chama, mulher gosta de homem com cara de macho. Porém, as mulheres que já têm um homem desse tipo, não ficam ainda mais atraídas pelo cidadão.
Esse não é o primeiro estudo que chega a essa conclusão, outros já demonstravam o maior interesse das mulheres por homens tipo “macho-man” ao ovular. Isso ocorre porque as mulheres ficam mais exigentes no período fértil e estão em busca de um reprodutor que apresente sinais de boa qualidade genética.
Os pesquisadores se espantaram com o fato de que essa busca por uma boa qualidade genética não está relacionada à inteligência masculina. Ou seja, homens inteligentes não despertam os instintos femininos.

Enquanto isso, os sites das Revistas Women’s Wealth e Nova lançaram uma enquete tempos atrás, perguntando às moças qual parte do corpo do homem mais elas se sentiam atraída. 2.234 mulheres responderam e os números também demostram instintos primitivos (quase 58%) relacionados à proteção, o resultado foi o seguinte:

Peitoral.....28,3%

Abdome.....18,7%

Costas.......13,3%

Pernas......12,9%

Bunda.......10,2%

Braços........8,7%

Ombros.......7,9%

Caso queiramos nos fazer parecer mais atraentes à mulheres, a dica está dada meus amigos, e se você não tem nenhum desses atrativos, e nem cara de macho, o que resta é fazer um esforço do tipo que nosso colega ai de cima fez!

http://www.splove.com.br/blog/cara-macho [+18]
Cavalheirismo é quando o homem paga a conta, mas quando ganha mais que a mulher é machismo? Direitos iguais só pro que convém, né?

Ah, vão a merda feministas desgraçadas, isso é falta de "terapia" ter a pia cheia de louça pra lavar, pra não falar outra coisa... por isso ficam aí enchendo o saco, bando de chatas, ainda por cima feias demais em sua grande maioria, por isso ninguém quer vcs mesmo, não adianta reclamar de tudo e de todos, pq pra querer, só vcs nascendo de novo!

16 comentários:

  1. Os autodenominados “homens honrados” falam constantemente sobre como as mulheres são mentirosas, invejosas e egoístas; como se importam apenas com o aspecto físico e/ou financeiro dos homens e como fazem todas as coisas para apenas manipulá-los. No entanto, as mulheres são extremamente criticadas aqui e grande parte dos posts são sobre como seduzir as mulheres e maneiras de manipulá-las para que elas desejem aquele que as seduz. O que está sendo defendido então? Trata-se ideia do homem provedor e da mulher acolhedora e caseira? Não consigo ver com clareza se esse é o principal ponto em que vocês concordam.
    Isso não é uma crítica. Estou tentando entender o ponto de vista de vocês.

    ResponderExcluir
  2. Buscamos maneiras de saber se portar diante dos joguinhos e manipulações das mulheres não sinceras (90% delas), e buscamos nos libertar de todas as mentiras que nos foram contadas durantes anos (amor romântico, cavelheirismo e etc), não estamos buscando maneiras de manipular as mulheres e seduzí-las, apenas buscas entender o comportamento humano instintivo.

    ResponderExcluir
  3. Ana, veja bem. Sobre a questão de abordar com grande frequência a questão de como as mulheres são ególatras, lisas e tudo mais, isso é o básico. Você tem que conhecer o problema para desenvolver uma solução. Não tenho muito que adicionar aqui, não vamos discutir sobre homens e seu sei lá, vamos chamar de "lado obscuro", porque não é do nosso interesse. Também não vamos discutir sobre exceções e mulheres mais tradicionais porque isso também não é comum hoje em dia. Como já disse em um texto próprio (Generalizações, probabilidades ...), isso seria similar a treinar na neve para atuar em savanas, ou seja, não adianta nada.

    Agora, é claro que mulheres tem suas virtudes e homens tem seus problemas, nenhum dos dois é perfeito, por mais clichê que a frase seja, é verdade.

    No que você diz respeito de como "seduzir e manipular" as mulheres, não é bem assim. Assim seria se nós fôssemos PUAs e estivéssemos ensinando como utilizar openers, negs, abrir um set e todas as várias gírias que os Pick-Up Artists usam. O foco aqui é o desenvolvimento pessoal. O destaque social vem como consequência. Não adianta o cara achar que vai conseguir progressos consideráveis com não só o público feminino, como a sociedade como um todo se ele se veste como um mendigo, não sabe se portar, não sabe conversar, não sabe fazer nada e ainda por cima não tem um emprego, não tem um futuro a construir.

    Resumindo, nós queremos mostrar para os homens que, ao contrário do que nos é ensinado (leia-se vomitado e enfiado guela abaixo) nem sempre a total culpa de relacionamentos e eventuais situações darem errado é nossa. Que a mulher também tem seus erros, que ela também é responsável por suas atitudes por mais que não goste de assumi-las. Além disso temos o propósito de alertar sobre comportamentos femininos padrão (sim, vocês tem um padrão como nós também temos, ou seja, essência) e também para não se iludir com mito do amor romântico e outras coisas mais.

    E assim, nós terminamos a cobertura do bolo apontando o caminho para esses mesmos leitores se tornarem homens hornados, aqueles que sabem honrar um compromisso, que trabalham, se desenvolvem, tomam conta da mente e de seu corpo.

    Isso daqui diferentemente do que os paraquedistas desavisados pensam, não se reusme a ficar falando mal de mulher e chorando por seu relacionamento "sumpimpa" com a namoradinha do sobrado nº25 não deu certo. Muito pelo contrário, isso daí é só o começo, o que realmente importa é transformar esses mesmos homens em vencedores e tirar aquele errôneo espectro de perdedores que ele e outros tentam colocar em sua cabeça.

    ResponderExcluir
  4. EagleWatch15, você nem ao mesmo nega! Você realmente acredita que as mulheres são dessa maneira?

    Não se pode negar que em muitos posts as mulheres, de maneira geral, são severamente ofendidas. O post "Dossiê: Mulheres roqueiras, as piores dentre as piores!" é impossível de ser levado a sério! Deve ser um dos piores já postados aqui. A maneira como o autor trata cada tópico no texto só piora sua situação. Qualquer pessoa, qualquer que seja sua opinião sobre o assunto, ao usar um pouquinho de lógica perceberá que o artigo não faz nem sentido.

    Não penso em criticar, como grupo, nem os homens, nem as mulheres. Considero que são seres diferentes, mas interdependentes, sendo contrária à ideia de feminismo ou masculinismo. No entanto, assim como todas as pessoas, tenho preferencias quanto aos relacionamentos — acredito que essas preferencias deveriam ser delineadas individualmente e de maneira a não ser tocada  (ou ser tocada o mínimo possível) por uma influencia social de seu próprio gênero (não ignoro, é claro, que todos são, de certa forma, influenciados pela sociedade e também por seus diversos aspectos biológicos). 

    A mulher "ganhou espaço" desde a chamada revolução sexual, e, em busca de poder, ela busca características masculinas para si. Acredito que isso não é necessário para seu objetivo. No entanto, é uma opinião pessoal. O que parece acontecer aqui é a padronização dos desejos do homem, como se todos os homens desejassem um relacionamento igual. É claro que fidelidade, atenção, carinho e honestidade é algo desejado por qualquer indivíduo num relacionamento, mas, aqui, essas características comuns a todos deixam de ser as únicas. Deve-se tomar cuidado ao ler esse blog, ele me parece ser muito cativante e influente sobre o homem.

    ResponderExcluir
  5. Sugiro que leia mesmo o meu texto (só descer a página, ir na minha seção e ler o primeiro). Você terá muitas respostas nele.

    Todas as mulheres que vêm aqui tem o mesmo problema. Leem generalizações, ficam horrorizadas e xingam muito no twitter.

    Sobre a primeira pergunta (retórica ou não, será respondida), as mulheres estão cada vez mais promíscuas, tendo cada vez mais o ego como a medida de todas as coisas. Ao mesmo tempo que ganharam a liberdade (o que não é o problema em si e justamente o mau uso da mesma) elas se tornaram mais infantis, com um sistema que lhes privilegia fortemente (veja o divórcio, contribuição para aposentadoria, serviço militar entre outros aspectos). Tudo encaminha para o que tá rolando hoje. Mulheres casando porque é um bom negócio, qualquer coisa separa e fica com um pedaço da renda sem grandes problemas. O salário do marido paga as contas e o dela serve para os caprichos. O homem que não aceita rodadas é um preconceituoso, mas vocês tem todo o o aval cósmico para serem seletivas. Tem algo errado aqui. Óbvio que tem. Sem contar nas exigências que fazem, que são cada vez mais absurdas.

    Se todas são assim? não. Mas eu te garanto de experiência própria que a maioria é, e é na maior cara de pau. Generalizações são burras e preconceituosas, mas, não entro na roda de "mentirinha" de relacionamentos que por muito tempo entrei de forma alguma. Isso é uma forma de auto-defesa.

    E não sei se você consegue imaginar o cenário, mas, a relação entre os
    sexos deixou de ser de dependência para queda de braço. Homens agora
    respondem uns sendo exigentes com tal teor de absurdo, e outros respondem abdicando da sua postura natural de homens (o cara legal). Pessoas disfuncionais estão sendo montadas e criadas a rodo.

    Relacionamentos, claro que cada um tem suas preferências, mas, a essência é a mesma moça. Qualquer homem quer um relacionamento tranquilo com uma parceira leal, de confiança, que faça uma boa companhia e que seja uma boa mãe para seus filhos. Para mim já estaria de bom tamanho, porém vivemos em um mundo em que todos são de todos e ninguém é de ninguém. Um mundo irresponsável pra caralho.

    Por fim, existem membros no fórum que passaram por duríssimas experiências com várias mulheres, em vários relacionamentos, chegaram até a ficarem falidos, depressivos ao extremo. Será mesmo que todos eles são desequilibrados ou tem merda no meio disso daí?

    Entenda também que o objetivo aqui não é esculachar mulheres. Tanto é que misóginos não são bem-vindos e nunca serão. Muito menos transformar homens em verdadeiros crianções que não sabem passar por cima das dificuldades e ficam só criticando mulheres. Incentivamos tanto o desenvolvimento físico, mental e profissional. Estamos fornecendo material com embasamento real de que é dito acontece. E não é pouco, é muito. O suficiente para ser considerável. Quantas pessoas vivem relacionamentos de merda mas não sabem como sair do buraco? Não sabem como proceder? Estamos ajudando homens aqui. Não tem um, nem dois, nem três, são centenas de caras que hoje são pessoas melhores graças ao conhecimento que tem aqui.

    E é cativante justamente porque aparece uma luz no fim do túnel para quem não sabia mais o que fazer. Não porque assim, embora eu sei que acontece, poderíamos estabelecer vitimismos. Sinceramente, não tenho muito mais o que adicionar ou ressaltar. Acho que o parecer tá dado. 

    ResponderExcluir
  6. Tinha escrito um texto gigantesco aqui e pelo jeito não saiu.

    Favor ler meu texto sobre generalizações, porque vejo que é o real problema seu com o que lê aqui.

    Sobre minha postura perante as mulheres, é pura constatação seguida de experiência. A mulherada hoje, com o a liberdade que lhes foi concedida (veja que esse nem é o problema, justamente o mau uso da mesma) estão cada vez mais promíscuas. Confundem liberdade com libertinagem. Se todas são assim? não. Apenas a esmagadora maioria. Não só isso, elas possuem um sistema social e judicial que lhes favorece o tempo inteiro. O casamento seguido de divórcio tá virando um puta negócio hoje em dia. As exigências femininas já estrapolaram os limites do absurdo há muito tempo. Eu, na condição de homem, se digo que não gosto de mulheres promíscuas e que já passaram na mão de meio mundo, sou considerado preconceituoso. Já elas podem ser o quão seletivas quiserem, afinal, o apoio cósmico e galático lhes dá o aval para tal atitude.

    Isso está gerando e criando uma série de seres disfuncionais. Alguns homens começam a exigir na mesma moeda e outros homens abdicam da sua condição natural de dominante em busca de mulher (caras legais). A mesma relação que sempre foi de dependência, hoje virou queda de braço.

    Por fim nos relacionamentos, a essência é a mesma. Todos os membros da real gostariam de uma mulher que fosse leal, boa companhia, não ficasse jogando e usando sexo como moeda de troca, boa mãe para os filhos e honesta. Claro que cada um tem uma preferência aqui e outra ali, mas, a essência é a mesma.

    O cativante da real para a rapaziada, não é poder ficar apenas criticando mulher e ficar de braços cruzados. É justamente apresentar a luz no fim do túnel e que sempre se pode melhorar. Você na condição de mulher pelo seu nome, provavelmente nunca passou as mesmas merdas que um homem mediano passa, de ser invisível, de não ter reconhecimento nenhum e ser no máximo bosta de elefante para outras pessoas em especial mulheres. É muito fácil vir querer demonizar as críticas que aqui acontecem, sendo que você nunca passou por nada disso daí.

    Não queremos criar crianções, muito menos vitimistas. Esculachar o sexo feminino também não é o objetivo. Apenas apresentamos a face obscura das mulheres que tanto tentaram esconder. Agora, se você não aguenta ler que rockeiras são em sua grande parte drogadas e mulheres perigosas para se relacionar e acha preconceituoso, com todo respeito, é só não ler o blog.

    ResponderExcluir
  7. Eu compreendo o blog. Não demonizo as críticas. Em diversos pontos, acho interessante e uma boa influência. Acho apenas exagerado. Eu mesma consigo perceber algumas coisas que, pessoalmente, acho que “reprimem o homem”, nossa sociedade muitas vezes faz isso. Mas acho que isso não está apenas nos pontos tratados aqui — há pequenas coisas (Não escondidas, não exatamente planejadas para fazerem isso e diversos homens parecem não perceber).
    O nosso sistema judicial favorece em alguns pontos as mulheres brasileiras? Sim. Mas, em primeiro ponto, havemos de considerar que as brasileiras não foram muito do tipo que ficaram protestando pelas ruas e queimando sutiens. Pode até ter acontecido, mas não foi tão influente assim. A diferenciação feminina nas leis brasileiras fica mais forte  na última constituição, que dá mais apoio às minorias. No entanto, não foram elas que escreveram. A influência vem de movivmentos e ideais políticos. É por isso que citei a direita no primeiro comentário. A partir do momento em que o blog começa a extrapolar seu assunto, que é a vida pessoal do homem, ele exagera. Sua credibiliade, seus argumentos também perdem ao se tomar partido de uma ideologia poítica que não cabe ao assunto.Também exagera ao dizer coisas sobre as mulheres que não se pode saber sem um estudo prévio — já que a intenção é ser mais “científico”, com teorias de influência biológica, macho dominante, etc. —. Já que citei aquele post, vou pegar alguns exemplos dali mesmo: “Mulher que fuma dá o c*”, “(…) mulheres que tem tatuagem geralmente são promiscuas e vadias faceis, as que ainda não tem tatuagem logo terão! (…)”. Como alguém pode afirmar assim tão categoricamente sem nenhum embasamento?
    O feminismo, como concordamos, é realmente ruim, mas o machismo também é. Apesar da abordagem machista ser diferente da feminista —  basicamente, no feminismo é muito comum, se não for maioria, uma representante lésbica, no machismo, não; os homens defendem a masculinidade, a virilidade (embora eu acredite que é perfeitamente possível ser masculino e homossexual ao mesmo tempo) [Paro por aqui nesse assunto, se eu continuar meu post fica muito comprido] —, sua filosofia também não consegue se manter, é falha. Eu concordo com o masculinismo até o ponto em que ele defende, justamente a masculinidade, em toda a sua abrangência. A partir daí, é tão ruim quanto o feminismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque outras mulheres não dcidm sr intelignts como voce? Poderia resolver alguns dos vários problemas listados por este blog e sua exposição de fatos.

      Excluir
  8. Vou comentar ali embaixo, leia lá porque se não vai espremendo o texto e começa a ficar complicado.

    ResponderExcluir
  9. Entendi o que você disse. Porém, a política também faz parte do conteúdo do blog. Claro que cada um pesa mais alguns temas (ex: Doutrinador = desenvolvimento pessoal,etc), aqui, são mais relatos e miscelâneas sobre a questão da lida com o sexo oposto e relacionados. Mas a "real" como um todo não se resume a só lidar com mulheres e a vida do homem como o masculino e profissional, mas, a situação como um todo.

    Não tem como ser da real e defender a esquerda por exemplo. Se nós criticamos tanto a promiscuidade, como que vamos tomar partido sobre algo que tenta o máximo possível derrubar um dos maiores freios morais (religião) das pessoas? Se temos a família como o elo principal de cada indivíduo e a honra como base para as próprias atitudes? Se acreditamos em princípios tradicionais? É apenas consequência. Somos conservadores, então, somos de direita. Não tem exagero por aqui.

    E sobre a questão "científica" da coisa, por mais que tenhamos algumas obras como alicerces (Nessahan Alita, Esther Villar, Arthur Schopenhauer e afins), muito do que é posto aqui é experiência pessoal de cada um. Então é claro que teremos generalizações e taxações no estilo 8 ou 80. Não tem como querer invalidar a experiência de cada um só porque não existe todo um estudo teórico por trás.

    Ex: Se todas as mulheres tatuadas que eu conheci são promíscuas, então na minha cabeça não estaria errado se eu pensasse que tatuagem = puta. Não conheci todas as tatuadas do mundo, mas você entendeu o que eu quis dizer. Veja que é a terceira vez que estou falando de generalização para você, e até agora continua sendo onde você não consegue aceitar. Não dá para ficar excetuando, considerando o tempo todo. Isso é punhetar demais a própria cabeça. Entenda isso como facilitador.

    E por fim, eu já te pergunto. Como que você trata igual seres completamente diferentes apesar de serem da mesma espécie? Não tem como querer que exista uma igualdade de sexos se são tão diferentes entre si. O feminismo é completamente imbecil, e o machismo simplesmente é. Não é essa coisa horrível que todos taxam-no. É simplesmente entender o homem como ponta de lança de muitas questões como os relacionamentos. Isso não diminui as mulheres, continuam sendo tão importantes como sempre foram e parceiras para criar-se uma família e viver-se bem em sociedade. Mas isso não quer dizer transformar mulheres em apenas objetos sexuais. O problema é que as próprias mulheres "se fazem" de objetos e depois vomitam a culpa no machismo.

    Os tais ideais feministas contaminaram a cabeça das mulheres. Essa odisséia em busca da independência masculina e um monte de coisa sem sentido. Tudo bem, se querem entrar no mercado de trabalho, criarem a própria vida e não estabelecerem família, ter uma vida promíscua ou sei lá o que, entrem, criem e tenham. Apenas saibam arcar com as consequências disso. Estresse elevado, vida vazia, depressão e uma vida regada a Prozac.

    ResponderExcluir
  10. Não quero há influência de lados políticos sobre mim no que vou dizer, mas a religião é um freio moral apenas para aqueles que não usam a razão ou mesmo um certo tipo de consciência coletiva; normalmente, segue-se por medo ou simplesmente porque foi aquilo que a pessoa aprendeu desde muito pequena. De qualquer forma esse não é o ponto.

    O problema não é a generalização, essa questão já havia ficado clara anteriormente. O que eu quis dizer no último comentário foi que, tratando-se de mulheres ou de qualquer outro assunto, em qualquer lugar, é errado afirmar algo apenas com um embasamento pessoal (fica muito pior quando se trata de outras pessoas e em um site tão influente sobre a mente do leitor — perceba que não vejo o fato de ter uma forte influência como problema, a força que esse conteúdo exerce sobre seus leitores é completamente compreensível.
    Mas são com ideias que se baseiam apenas em julgamentos pessoais que surgem pensamentos equivocados e rígidos de maneira tal que, a partir de certo ponto, tornam-se “emburrecedores”.

    Minha sincera dúvida é: é correto interferir no relacionamento pessoal das pessoas? Porque se linha de pensamento é como o feminismo ou o machismo, lida-se com uma filosofia extremamente, digamos, proselitista, em uma tentativa de “mostrar a todos a verdade”. Não seria muita influência sobre a vida pessoal dos indivíduos? Porque, por mais que machistas ou feministas sejam bem intencionados, o que ambos os lados querem é instituir uma maneira que acredita-se ser correta de se relacionar com o outro, gerando uma nova organização social. Você pode me dizer que seguindo-se a filosofia defendida pelos machistas alguns problemas que excedem o âmbito particular se resolveriam ou, ao menos, ficariam mais atenuados mas, ainda assim, seria essa a melhor maneira de solucionar tais problemas? Sinto que isso diminui a liberdade do ser humano; sinceramente, não sei. Porque, por outro lado, se alguém realmente crê  e tem argumentos de que algo está certo, não deveria defender essa ideia?

    Estou confusa! Sinto que estou muito chata falando sem parar por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana e simples, todos os caras que estao aqui se ferraram na mao do governo,interesseiras, mulheres promiscua. etc. aqui eles encrotraram ajuda. a sociedade hoje nao ajuda nos os homens. sei que vc esta com boas intençoes ,querendo entender . mas volte aqui depois que peder sua casa pra um homem e ele colacar a amante dentro, quando o governo tomar seus filhos e obrigar vc ainda pagar pensao, quando vc dar presentes pra um homem,pagar faculdade dele,hotel restaurantes,e ainda seja exijido que vc tenha pegada etc. e ele te trocar por uma maconheira. E vc nao entendo o que fez de errado ,,tenta se matar. quando acontecer isto com vc ,o bloq aqui ,vai fazer todo sentido!

      Excluir
  11. Não há influência de lados políticos...*

    ResponderExcluir
  12. Enquanto você manter a discussão em tons normais e amigáveis, o debate
    vai fluir até um dos dois não quiser fomentar a discussão. Se em algum
    momento a discussão deixar de ser para discutir conhecimento para virar ofensa gratuita ela se encerra em instantes. Quanto a isso não tem
    necessidade de sentir que está importunando, até porque, esse tipo de
    debate serve também para outros membros aprenderem, tirarem dúvidas entre
    outras coisas.



    Generalização = OK.


    Na questão da Igreja, eu mesmo não sou católico, de ir em missa e tudo mais. Apesar de ter interesse em futuramente ter mais contato com o espiritismo (hoje tenho muito pouco, não sei nem se posso dizer que é a minha doutrina). Porém, mesmo que seja por medo ou simples "protocolo" de seguir os mandamentos e a coisa toda, é um freio moral. Não tem como negar isso. Mas não vou estender por aqui porque não é o foco mesmo.


    Vamos ao ponto central:



    "É correto interfereir no relacionamento pessoal das pessoas?"



    Não. Na teoria você tem total liberdade (desde que seja do consentimento
    do parceiro) de ter um relacionamento da forma que preferir. Só que você
    diz isso, mas, esquece que seus pais vão em algum momento influenciar,
    seus amigos, em alguns casos até seu chefe no serviço. E isso não tem
    nada a ver com machismo ou feminismo propriamente dito. No fundo, não adianta esperar que as pessoas tenham bom senso, tomem a decisão ou se quer lhe abram as portas para fazer o que bem entender. Você pondera, joga na mesa e vê se isso é ao menos razoável para ti.

    Mas ao contrário do feminismo, ninguém aqui quer fazer lavagem cerebral em ninguém. Tanto é que, todos que estão aqui estão por pura e livre espontânea vontade. Cansaram de levar porrada na cara e prestaram atenção um pouco no instinto, ligaram os pontos e viram que realmente faz sentido. A real funciona para os homens porque é questão de lógica. As mulheres em sua maioria acham absurdo, exagero, mas, é a lógica que nós tanto louvamos em ação. Já quanto as mazelas e efeitos do feminismo, já são outros 500. Afinal, vivemos a "era das mulheres vencedoras e que supereram (só que esse verbo sempre está no gerúndio para perpetuar a situação) a opressão (?)". O mundo teoricamente é de vocês, enquanto quem realmente dá fluência no mercado, nas ideias, na ciência e até mesmo nos próprios relacionamentos são os homens. Faz muito sentido.

    ResponderExcluir
  13. Vou continuar aqui embaixo, se for responder comente normalmente sobre qualquer resposta (eu prefiro que comente normal para "resetar" as posições de comentário, como eu já fiz uma vez) para não ter aquela comprimida no texto como já disse.

    ...

    "...ainda assim, seria essa a melhor maneira de solucionar tais problemas?"

    Se eu acho que nós vamos resolver todos os problemas de relação entre homens e mulheres? não. Toda ideologia tem sua falha. Mas com certeza alivia bastante e satisfaz razoavelmente os dois sexos. Nunca vai existir paz onde TODOS os interesses serão satisfeitos. É como um negócio, ambos vão se ajustando, cedendo* (você vai entender lá embaixo) aqui e recebendo dali. Mas, o que querem me propor é abdicar de todas as minhas características masculinas e ainda por cima entrar no jogo sujo feminista. Como que eu vou aceitar isso? Sou homem e agirei como um.

    "...por outro lado, se alguém realmente crê e tem argumentos de que algo está certo, não deveria defender essa ideia?"

    Sei que cada um tem uma visão sobre isso, mas, para mim é impossível afirmar que cada um tem a sua verdade. Pois em algum momento essas verdades acabam se conflitando. Boto fé na ideia do Nietzsche. O que dizem ser verdade é ponto de vista. Porque se fosse verdade, a outra proposta contrária deveria ser mentira. Digo isso pela definição de verdade.

    Tirando todo o teor político, filosófico da questão, sou antes de conservador, realista. Se você sair da bolha e analisar as coisas como elas são (veja, não tem ponto de vista, elas "são"), o sistema que está em vigor hoje, fomenta o conflito entre os sexos. O machismo não lhes proíbe de serem femininas. Você tem a identidade de gênero assegurada. Só que, o que acontece é que as mulheres hoje em dia querem pegar o "melhor" de cada e nisso sacrificar a auto-estima, o ego e vida do homem. Simplesmente são machistas quando é conveniente (quase sempre) e usam o feminismo como argumentação para a libertinagem.

    Com todo o respeito, mas, qualquer um vendo isso pergunta que porra é essa e com razão. Isso jamais será justo. Os homens cedem, as mulheres nunca. Esse é que o ponto central das coisas. Muitos hoje cedem até a própria honra (o que é um absurdo) só para ter a chance de se relacionar com tal pessoa. Agora, e as mulheres? descem do salto alto (hoje até isso é motivo para bater para elas né? olha lá o salto machuca o pé) para ver o lado masculino? jamais. Alguém fala da rapaziada que coloca o próprio peito para proteger a sociedade subindo morro, "brincando" de dar tiro em outro país? Não.

    A questão é, não adianta criar uma inocência dentro de si e achar que em algum momento existirá uma calmaria onde todos viverão tranquilamente. Ao menos, com o vírus feminista que espalharam hoje não. Respeito a decisão de cada mulher, que querem seu espaço para trabalhar. Porém, desde que isso não venha a influenciar na família (sempre acontece com carreiristas), o problema é inteiramente de vocês. A partir do momento que começa a influenciar já tá errado. Um homem que só vive pro trabalho já arrebenta o crescimento dos filhos, vocês mulheres que deveriam ser a presença mais próxima da criança é pior ainda.

    Tudo começa, mantém-se, resume e termina em um lugar só, a família.

    ResponderExcluir
  14. ohhh tal de EagleWatch15 deixa de ser mané rapaz....Voce acha que mulher aceita argumento rapaz??? Aninha queridinha que fica com medo de dar porque dói só um pouquinho..Deixa te falar uma coisinha.. Mulher gosta de dinheiro quem gosta de homem é viado.
    Enquanto tiver otário no mundo correndo atrás de mulher

    ResponderExcluir