Masculinidade, feminismo e altruísmo

A masculinidade, nos dias atuais, está sofrendo ataques por todos os lados. Subliminarmente, somos incentivados, por diversos meios, a deixar nossa masculinidade, nossa truculência, nosso espírito competitivo, nossa força física e emocional de lado. Nossos instintos mais básicos são demonizados, enquanto os instintos femininos são exaltados.

Uma das formas de se atacar a masculinidade, que muitos homens acabam não percebendo, é o incentivo ao altruísmo masculino. Acredite você ou não, quanto mais altruísta se torna um homem, menos viril ele acaba ficando. Quanto mais ligado a causas humanitárias, quanto mais ligado à coletividade, mais fraco, submisso e manipulável ele se tornará.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Pessoas altruístas são motivo de desconfiança. Além do prejuízo natural que o altruísta sofre por fazer o bem, ele ainda tem de aturar a desconfiança alheia. No fundo, as pessoas não acreditam em altruísmo.


Os falsos altruístas costumam ser aceitos com maior facilidade que os altruístas verdadeiros. Esses, sim, ganham a simpatia alheia, ganham apoio às suas causas (por mais sórdidas ou lunáticas que sejam) e conseguem resultados eficazes com o altruísmo alheio. Basta olhar para grandes líderes religiosos e políticos, que você irá constatar que, quanto mais mau-caráter é o sujeito, mais seguidores ele consegue. Aqueles que lutam por uma causa legítima só conseguem atrair desconfiança, ódio e perseguição.

As pessoas não sabem reconhecer o verdadeiro altruísta. A exceção a essa regra é o egoísta pleno. Este, sim, sabe reconhecer um altruísta como ninguém, e usa essa capacidade para explorá-lo à exaustão. Altruístas, em última análise, são presas fáceis de causas ilegítimas.

O feminismo prega o altruísmo masculino. A todo o momento, elas ditam como o homem deve se portar com suas esposas; como deve ser abnegado; como deve priorizar a satisfação dela em detrimento da própria felicidade; como devem aceitar que ela ganhe mais que ele; como ele deve abrir mão da sua masculinidade; e ajudar a cuidar da casa para que ela possa ir atrás da sua felicidade,enfim: quanto mais abnegado for o homem, mais sujeito ao feminismo ele pode se tornar.


Altruístas sabem reconhecer os problemas alheios. Eles têm uma capacidade excepcional em resolver os problemas dos outros. Engraçado que eles não sabem aplicar essa capacidade para resolver os próprios problemas. O mesmo problema que ele achava fácil de resolver para o outro se torna insolúvel quando ele está diretamente envolvido na questão.

Se eu fosse definir a matrix com minhas palavras, usaria apenas duas: altruísmo masculino. Todo o sistema que mantém o mito do amor romântico em pé ensina o homem a se tornar cada vez mais altruísta, cada vez mais abnegado, renunciando a si e à sua felicidade em prol de mulheres infieis, promíscuas, manipuladoras e sociopatas. Chega a ser intrigante saber que a maioria dos homens não tem capacidade para se tocar sobre isso.

Para que o altruísmo, seja em qualquer área da vida, faça algum sentido, ele deve contar com a gratidão alheia. Como já dito nesse texto e nesse outro, gratidão é uma palavra inexistente no dicionário feminino. Elas não sabem reconhecer a bondade masculina, e não recompensam homens bons. Significa dizer que o homem altruísta caminha para a própria destruição, em prol de uma causa totalmente perdida.

Aqueles que pregam o altruísmo coletivo, militantes de algum movimento social qualquer, pacifistas, etc. querem que você se torne altruísta. O que você, talvez, não percebeu é que eles mesmos são egoístas até o último fio de cabelo. Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Os maiores líderes esquerdistas, feministas ou pacifistas de qualquer espécie não acreditam em uma vírgula do que pregam. Mas eu e você, os otários que estão do outro lado, têm que engolir essas ideologias. 

Se você é um homem altruísta verdadeiro, sinto muito dizer que você está no caminho errado. Querer lutar por um mundo melhor, pela felicidade das pessoas, se importar com o coletivo, etc. são causas atraentes, mas que não trazem satisfação. Lutar por você mesmo, pelo seu desenvolvimento financeiro, intelectual, fazer musculação, praticar esportes, juntar uma poupança, etc. são causas que, aparentemente, não tornarão o mundo melhor. Mas acredite, tornarão.

6 comentários:

  1. Que texto espetacular.

    ResponderExcluir
  2. Mandrake - Fórum do Bufalo8 de janeiro de 2012 01:54

    Minha opinião aqui: http://forum.bufalo.info/index.php?topic=728.0

    ResponderExcluir
  3. Aqueles que pregam o altruísmo coletivo, militantes de algum movimento social qualquer, pacifistas, etc. querem que você se torne altruísta. O que você, talvez, não percebeu é que eles mesmos são egoístas até o último fio de cabelo. Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Os maiores líderes esquerdistas, feministas ou pacifistas de qualquer espécie não acreditam em uma vírgula do que pregam. 
    ----------------------------------------------------
    Agora acho que ficou bem melhor Sr. X,de fato o que mais militam essas causas de suposta igualdade (feminismo,gaysismo) e pacifismo (direitos dosmanos, desarmamento) são os maiores egoistas e de pensamento totalitário. 

    ResponderExcluir
  4. Bem observado tambem que normalmente são os "falsos altruistas" que as pessoas costumam dar atenção.

    ResponderExcluir
  5. "Se você é um homem altruísta verdadeiro, sinto muito dizer que você está no caminho errado. Querer lutar por um mundo melhor, pela felicidade das pessoas, se importar com o coletivo, etc. são causas atraentes, mas que não trazem satisfação. Lutar por você mesmo, pelo seu desenvolvimento financeiro, intelectual, fazer musculação, praticar esportes, juntar uma poupança, etc. são causas que, aparentemente, não tornarão o mundo melhor. Mas acredite, tornarão."

    to tentando os dois...

    ResponderExcluir