E quando a sensibilização masculina entra em jogo?

Por The Irish Beer

Boa noite, galera. Hoje eu vou entrar num tema que precisa de uma análise abrangente, colocando num
plano prático algumas artimanhas (ou não) que fazem parte da situação de um espelho pra Medusa.
 

Uma coisa que tem sido muito comum nas mídias e diversas fontes é a apologia à sensibilização¹ barata do homem, tornando-o estéril em questão de personalidade e escolha. Vou contar uma coisa que deixará vocês pseudo-ingênuas putas da cara: 

Nós homens não choramos no final dum filme de comédia romântica. Nós homens fingimos escutar suas lamúrias pra te levar pra cama e o pior, não ligamos se sua sogra vai gostar da gente ou não.

A masculinidade efeminada do novo homem abre início pra uma nova depravação essencial que faz ele ficar cada vez mais de seus longes propósitos: reprodução e proteção. Vou falar outra coisa que deixará vocês pseudo-ingênuas putas da cara: 

Vocês sabem que a gente tá querendo comer vocês, seja um simples "oi" na padaria ou uma amizade recém começada. Se você é gostosa, pode ter certeza que eu te quero na minha cama. 

O apelo à sensibilização barata do homem nada mais é do que o controle sobre sua própria sexualidade e seu comportamento. O homem sensível é o homem dócil, previsível e com um cabresto que segue o livro de cabo a rabo. 
A sensibilidade fingida de um homem denota previsibilidade dentro da conquista, pois lá a malandra pensará: 
"- Ele cai nessa, ha ha ha!"

Mulheres não gostam de flores diárias, não gostam de suas lágrimas e muito menos de suas compreensões fingidas. O contexto é que vai fazer o gosto, o gosto pela surpresa e pela sensação de corda bamba. Não abrace uma causa humanitária. O mundo não precisa dessa sensibilização barata de abraçar um carvalho e dar graças a Deus por ser mais uma pessoa de coração quente, essa efusividade toda na verdade demonstra uma imensa insegurança em querer seguir o pulo na amarelinha, quando na verdade você quer mandar é tudo pra puta que pariu e tomar umas. 

Do mesmo jeito que mulheres procuram diversão e fuga da sua tediosa rotina, nós procuramos diversão ao nosso modo de uma faceta responsável. Não deixe que tirem essa vontade de vocês pra camuflar uma pseudo compreensão com o mundo exterior. Você sabe o que você quer, e mais ninguém sabe.  



[1] - Existe uma diferença abissal entre sensibilidade puramente humana/moral e a sensibilidade efusiva/efeminada que está muito presente na vida do homem moderno. O homem hoje é estimulado a liberar todas suas emoções e literalmente soltar a franga, se tornando num fresco impulsivo e frouxo. A sensibilidade necessária pra arte, pra filosofia, pra moralidade e pra família é essencial para o homem atemporal, não essa frescurite barata que faz o homem dar um tiro no próprio pé.

1 comentários:

  1. Sr.X devo concordar com esta utima parte do testo e proposito vc conhece e sabe a e sabe muito bem sobre filosofia kkk ta dando um tiro no pé kkkk.

    ResponderExcluir