A Passividade Feminina: O Silêncio das Vadias








Sempre ouço a seguinte aafirmação:

as mulheres não sabemescolher são vitimas da circunstancias e dos homens, quando os bonzinhos seaproximam elas não fazem nada ( culpa dos bonzinhos por inexperiência) nãoentendem o que está acontecendo, porém os cafajestes são insistentes e ganham afêmea porque sabem conquistar.



Isto é um “dogma falso”, umaafirmação falsa, a fêmea moderna não é uma princesa indefesa em sua torreesperando pelo homem certo, é uma bruxa falsa e dissimulada que sai de sua inérciaquando lhe convém. A brasileira não é indefesa ou frágil, são educadas pela mídiafeminista durante anos e pela própria cultura da devassidão e corrupção moralmarxista brasileira, elas cresceram numa espécie de “REAL MALIGNA FEMINISTA”, ondeos machos medianos e as religiões são os inimigos e adversários.

O matrixiano desavisado érejeitado sucessivas vezes e sequer entende o que acontece, muitas vezes ele sepergunta: a beleza minha e a dela são compatíveis, fui justo e honesto com ela,trabalho e estudo, mas mesmo assim não dá nada certo; a auto-estima deste machoé demolida porque ele se culpa por não encontrar respostas e entendimento sobreas causas das rejeições, pensa que é inexperiente, que nunca aprenderá ouconseguirá, na verdade ele está lidando com “fêmeas quase sociopatas” edesconhece tais riscos e características.

A demonstração da realidadeé uma absolvição da ignorância e da respectiva culpa penitente que estáoprimindo o gênero masculino, as fêmeas brasileiras são pervertidas moralmentee hipergâmicas, os critérios de escolha delas são extremamente excessivos e nãofazem sentido aos olhos dos matrixianos e até do senso comum dos cidadãos maisvelhos, elas só querem lucro, exibicionismo e promiscuidade, com machos destacados,isso praticamente se generalizou entre as fêmeas brasileiras estes requisitos demerecimento.

Estamos desconstruindo aimagem da fêmea brasileira e isso não é demonização, na verdade estamos apenasatualizando o perfil das sádicas utilitaristas sexistas, somos homens e nãoescravos idiotas, imbecis ou tolos.

Diante de um macho mediano abrasileira é uma rocha muda, inacessível, uma tesoura (as pernas que cortam) nosentido da valorização fálica deste, essa mesma fêmea diante de outro machodestacado é uma escrava sexual, um “compasso (as pernas que sempre estarão abertas)na valorização fálica” que persegue e se submete com facilidade, essas são asbrasileiras em sua grande maioria. O silêncio e a inércia aparente de uma fêmeaem relação a você são pura fachada, mascara mentirosa, falsa proteção,simulação de ingenuidade e inexperiência, a passividade das vadias é aarmadilha do apego, mulher que não o rejeita expressamente não presta, portantofiquem atento, elas enrolam, se vitimizam etc. Procure se afastar e cortarquaisquer tipo de contato com fêmeas que apresentem tais reações em relação avocê.


0 comentários:

Postar um comentário