A Síndrome da Branca de Neve.

Por The Irish Beer

E aí, cambada véia. Quem aí tiver uma boa memória vai lembrar de uns anos ou até décadas atrás, quando éramos pirralhos catarrentos que curtiam a vida jogando bolinha de gude, soltando pipa, ralando o joelho andando de bicicleta e subindo árvores. 
Por muito tempo a nossa vida resumia a estudos, deveres, brigas e brincadeiras, aceitávamos isso numa boa sem xingar muito no twitter. Fomos crescendo, quebrando a cara e adquirindo alguma experiência útil, umas malícias aqui e acolá. Muitos observaram ou até vivenciaram desilusões amorosas, quebraram a cara com a bonitinha que sentava na frente ou com a professora de matemática que usava um belo decote mas porém, tava lá só pra te dar as notas vermelhas nas provas pois você perdia o seu tempo batendo uma assistindo Emanuelle. 
O tempo foi passando e muitos foram adquirindo experiências, outros não, continuaram cabaços com uma mentalidade digna de um orangotango com rubéola. Porém muitos já presenciaram uma síndrome presente, e muito, nas estatísticas do comportamento feminino. A temível, horrenda, inescrupulosa e enganadora Síndrome da Branca de Neve. Tá, não é pra tanto assim, rs.




Pois bem. O que define essa tal síndrome? Você já deve ter reparado, durante qualquer momento da sua vida, aquela moça rodeada de amigos. Todos procuram agradá-la de algum modo, seja pagando o lanche do intervalo ou o almoço pós expediente. É uma mulher adorável, capaz de despertar o romantismo em qualquer ingênuo desavisado, e que por sinal são muitos. Ela é invejada pelas outras mulheres que, exteriormente reprovam as atitudes. Sabe como é: ela anda cheia dos macho, não é um bom exemplo pra mulherada. Mas por dentro, sobe aquela inveja por não ser o centro das atenções dentro do grupo.


Ah, se eu tivesse os peitos e o carisma dela...

E assim é a sua vida, na companhia de vários caras (ou de sete anões), conversando diversos assuntos e sendo paparicada feito um bebê criado pelos avós. Muitos dos anões tentam uma vez ou outra arriscar alguma coisa com ela. E aí vem o velho clichê.


Teria dado certo se não fosse nossa amizade, não quero estragar tudo...beijinho.
E aí que o fenômeno vem com todas as forças. Depois de um tempo, cá aparece ela com um cara que nenhum dos anões viram na vida. As mulheres a invejam mais ainda por isso. Ele é nada mais nada menos do que o príncipe encantado do outro lado do mundo, ou pode ser aquele cara que ela conheceu numa festa e teve uma noite de sexo casual no primeiro dia. E é aí que entra o fator da síndrome. Ela só se envolve com caras que não são do seu círculo social...ninguém conhece eles e muito pelo contrário, os caras que ela costuma pegar são totalmente diferentes dos seus amigos. Diferentes pra melhores, claro.




Vou colocar aqui algumas características muito comum entre elas:

- São bonitas: Você nunca verá uma portadora da síndrome com uma aparência feia, zoada ou esculachada. É claro que é comum ver garotas não tão bonitas na companhia de diversos caras, mas essas geralmente são tratadas como "Girly Dude" no meio deles. As Brancas de Neve não, elas são bonitas e geralmente são paparicadas por isso.

- Se comunicam muito bem: São extremamente populares, são conhecidas por todos e geralmente por causa disso costumam ser invejadas pelas rivais.

- Imagem de santa: Geralmente são garotas que falam sobre qualquer merda com os amigos, porém não tocam de jeito nenhum no quesito putaria. Ninguém sabe da sua vida sexual e alguns chegam até a desconfiar que o hímen dela é um Santo Graal.

E o maior de todos:

- Absurdamente hipergâmicas: Você não vai ver elas com o Seu Zé da esquina ou com o colega bonzinho da faculdade, muito pelo contrário, os caras que costumam sair com elas são geralmente de outros lugares. Pelo fato de ser paparicada por todos os homens dentro de seu círculo, ela perde o senso de desafio e magnetização feminina em relação aos machos não tão destacados. Para ela, esses homens servem apenas como uma espécie de amizade eunuca e assexuada, enquanto os mesmos sonham com ela no travesseiro da cama.

E então, ela fatura o príncipe bonitão e boa pinta enquanto os anões ficam chupando os dedos, felizes para sempre.


E vocês, conhecem alguma Branca de Neve?

7 comentários:

  1. AHAHAHAHAHAHA  sinistra essa branca de neve hein???

    ResponderExcluir
  2. Conheci uma e nem me dava conta desta sindrome... Cara a real é outro mundo!

    ResponderExcluir
  3. Caraca véio! Isto sim é sacanagem... Mas relaxe, vai ter troco e quem vai dar esse troco somos nós.

    ResponderExcluir
  4. Verdade seja dita... é natural que elas se atraiam por aqueles que não estão nem aí para elas e que são verdadeiramente homens... e não esses bobalhões que fazem de tudo por elas e ganham no máximo um beijo no rosto...

    ResponderExcluir
  5. mas falando sério agora,tb pode rolar aquela situação "a ocasião faz o ladrão",ja trampei no cais e ja vi diversas "brancas de neves" medianas por la (talvez por ter pouco homem elas viravam rainhas),uma dessas inclusive,chamou um amigo meu evangelico de "viadinho"dias depois dele ter cantando um "lovor"pra ela e dado seu ombro pra que ela chorasse...numa das atitudes mais covardes que presenciei na minha vida,insultar esse meu amigo,que so queria o bem dos outros...

    ResponderExcluir
  6. não parceiro, a Real é o mundo!! O resto é matrix e marxismo cultural...no início a Real deixa qualquer um estarrecido mesmo.

    ResponderExcluir