A Sanidade mental da Brasileira: elas estão mais limítrofes do que nunca.


Antes de postar a 2ª partedo Falso Pedigree das Mulheres modernas resolvi escrever sobre a saúde mentalfeminina que é fruto direto do ambiente social feminista e da propaganda  midiaticafeminista; mulheres eu escrevo para o públicomasculino portando não tenham raiva de mim apenas procurem orientação médicaespecializada caso se identifiquem com o teor aqui descrito.

Neste momento vou descreverteoricamente e de forma quase generalizante a respeito dos efeitos do sexismofeminista e sua propaganda quase “nazistica” ou “facista” na mente feminina. Acultura feminista educa a mulher a ser promiscua, constrói um forte complexo desuperioridade, além do narcisismo e hedonismo, essa prática constrói uma fêmeasedutora, manipuladora sentimental, mentirosa e traiçoeira que perseguevitaliciamente o emocionalismo romântico( sofrer por amor, angustia, desafio, aventura excessivas) num contexto dehipergamia. Essa atmosfera de valores e elementos comportamentais está construindoverdadeiras fêmeas doentes psicologicamente:







Segundo os diversos estudiosos da perversão alguns comportamentos sãopredominantes desta estrutura patológica.

  • Sedução: Ao contrário da histérica que seduz por impulso, por uma necessidade inconsciente, o perverso seduz com intenção de manipular e controlar as pessoas ao seu redor. Através da incitação sexual, do choro, ou da sedução de ordem financeira, entre outras, o perverso usa suas vítimas no seu leque de relacionamentos. O perverso sempre tira proveito da sedução.
  • Vampirismo: Os perversos sugam recursos e energias de outras pessoas para se manter existindo. É muito comum que um perverso, em vida adulta produtiva, continue recebendo rendimento de pais e parentes. Um perverso também pode tirar sua fonte de rendimento aplicando golpes no Governo (aposentadoria, por exemplo), ou criando situações onde possam receber indenizações de outras pessoas ou empresas. É comum, em mulheres, ficarem grávidas para só viverem de pensão. Os perversos são pouco afeitos ao trabalho próprio como meio de própria subsistência.
  • Escolha narcísica de objeto: Um perverso procura estabelecer relações mais intimas com aqueles que se assemelham com ele ou por quem ele tem inveja (ou seja, quer ser como). Sua escolha homossexual de objeto o leva a ter amor somente por si mesmo. Quase nunca leva em consideração os sentimentos e necessidades do outro. A escolha sexual, apesar de ser narcísica, não esta limitada ao homossexualismo. Há perversos que mantém relações sexualmente heterossexuais mas, psiquicamente, homossexuais. A opção homossexual também não se restringe a estrutura perversa podendo também aparecer nas psicoses, como bem observou Freud, Melanie Klein, Masud Khan e Lacan.
  • Mentira: O perverso é um mentiroso patológico. Ele saber mentir muito bem e sabe convencer as pessoas de que está certo. Utiliza de retórica sofística, demagogia e apelo emocional na mentira com o intuito de conseguir o que quer. Nas neuroses histéricas e na personalidade borderline também existe o fator mentira. A diferença é que o perverso a utiliza para tirar benefícios, lucrar e pode usar este recurso mesmo que isso traga prejuízo para outras pessoas. A teatralidade e a falta de constrangimento são marcas bem características.
  • Problemas com a autoridade/moral/lei: Lacan bem observa que um dos sintomas que se propagam após a castração dos desejos por parte da autoridade (pai), o perverso sente um imenso prazer em desafiar regras morais e legais. Eles se sentem desconfortáveis quando estão sob a autoridade de um chefe, parceiro, juiz, policial ou de qualquer outra função normativa. Quando são obrigados a aceitar uma ordem fazem o serviço mal feito ou sabotam o trabalho. Os perversos possuem um sistema de moral e de justiça muito peculiar baseado em sua centralidade narcisista.



Transtorno de PersonalidadeLímitrofe: http://pt.wikipedia.org/wiki/Borderline
Sentimentos e emoções
  • Possuem intensos sentimentos crônicos de vazio e tédio. Nada os preenche, nada os satisfaz, tudo vira enjoativo, monótono e tedioso rapidamente;
  • Eles se sentem a maior parte do tempo irritáveis, ansiosos ou desconfiados;
  • Eles se sentem ignorados por motivos insignificantes para outras pessoas;
  • Raramente dizem com palavras que têm medo de serem rejeitados. Sempre demonstram isso através de manipulações, chantagens, discussões e agressões, mas jamais admitem;
  • Acreditam que "quem ama não abandona", se "não ama, então, odeia" (pensamento extremista);
  • Recordam de situações de modo muito diferente de outras pessoas ou então se acham incapazes de se lembrar de tudo;[42]
  • Se veem como pessoas más (ou fora dos padrões);
  • Por terem esse tipo de sentimento, eles demonstram baixa responsabilidade por si só;
  • Eles se sentem muito merecedores de atenção, entretanto, sentem-se como se nunca conseguissem, como se nunca fossem receber amor, atenção e afeto. Um simples "não" de uma pessoa significante para o borderline, é visto como prova de rejeição, motivo para mudar radicalmente de humor;
  • Sentem-se irreais, inexistentes ou fora de si, como se não tivessem uma personalidade;
  • Eles não têm uma identidade bem formada. Tal identidade é destruída e remontada a toda hora, por isso a instabilidade e incertezas são constantes na vida de um borderline.
  • Tentam preencher o vazio interno através de comportamentos exagerados;
  • Borderlines olham para outros para conseguir coisas que se acham difíceis de suprir a si mesmos tais como segurança, otimismo e identidade;
  • O medo de abandono ou rejeição nessas pessoas é tão grande que a perda potencial de um relacionamento ou uma grande rejeição sentimental é como a perda de um braço ou perna, ou mesmo a morte. Ao mesmo tempo, sua auto-estima é tão baixa que não entendem por que alguém poderia querer viver com eles. Por isso são hipervigilantes: estão o tempo todo tentando achar uma forma de comprovar que a outra pessoa não o ama de verdade. Quando suas suspeitas são supostamente confirmadas, podem estourar em raiva, fazer acusações, chantagens, provocações, agredir, procurar vingança, mutilar-se, ter um caso, mentir e entre outras inúmeras situações extremas;[42]
  • São intolerantes às ambiguidades humanas;
  • Às vezes eles se acostumam a aproximar-se das pessoas de modo amigável e adorável, a fim de que cuidem-no. Mas depois percebem que nenhuma dessas pessoas são capazes disso, porque embora se sintam como uma criança por dentro, eles se parecem como adultos por fora.[42]
  • Borderlines têm uma visão infantil do mundo: ambivalência, problemas constantes de objetivo, problemas de abandono/subjugamento, impaciência, problemas de identidade, exigências narcisistas, aparente falta de empatia e manipulação são todos pensamentos borderlines que imitam estágios de desenvolvimento nas crianças.[42]
  • Quando uma criança de dois anos quer alguma coisa, ela quer isso agora, não amanhã. Quando o borderline está fazendo compras, por exemplo, ele é assim. Ele não consegue dizer não a si mesmo, então ele compra, mesmo que esteja com dívidas. Para uma criança, a coisa mais importante é a segurança. Para borderlines, também. O interior permanece escondido. Mas por baixo de toda a delicadeza e gentileza aparente, se esconde uma criança furiosa e aterrorizada, que é vista apenas por pessoas muito íntimas.[42]
  • Alguns tendem ao Infantilismo
[editar]Pensamentos borderline[42]
  • "Eu tenho que ser amada por todas as pessoas importantes na minha vida o tempo todo senão isso significa que eu sou desprezivel";
  • "Algumas pessoas são ótimas e tudo sobre elas é perfeito. Outras pessoas são inteiramente péssimas e devem ser severamente censuradas e punidas por isso";
  • "Odeio quando as pessoas não dão atenção para mim;
  • "Eu não tenho controle sobre meus sentimentos ou as coisas que faço em consequência deles;
  • "Ninguém se importa comigo tanto o quanto deveria, então eu sempre perco todos com quem me importo - apesar das coisas desesperadas que eu tento fazer para impedi-los de me abandonar";
  • "Quando eu estou sozinha, eu me torno ninguém e nada";
  • "Eu não consigo parar a frustração que eu sinto quando necessito algo de alguém e não sou capaz de receber isso."
  • "O que será que eu fiz para ele(a) me olhar com desdém?"


Essas características sãofacilmente identificáveis nas mulheres por volta de seus trinta anos, muitasviveram intensas aventuras românticas emocionais masoquistas com homens querepresentavam um desafio emocional, uma conquista e com outros que era uma espéciede troféu, o patrocinador do consumismo, o destacado social, o valorizador dopoder seducional e egóico destas. Obviamente  elas por mais que lutassem nãoconseguiram uma estabilidade relacional, porque seu valor sexual (juventude ebeleza) muitas vezes não era suficiente para dar coesão e finalidade, e outrasvezes por brincadeira e megalomanias em demasia continuaram na promiscuidade,fazendo de tudo um jogo ou um esporte, essa é a "sabedoria profana feminina" estimulada pela midia feminista mundial. A promiscuidade causa doenças na estrutura psiquica emocional feminina é uma degeneração progressiva. Os links do Wikipédiaestão aí para quem quiser consultar.
O grande perigo hoje para omacho é que ele lida com mulheres que possuem essas carateritiscas de falência emocionale psíquica e sequer tem consciência disso, são fêmeas de personalidadedestruída, o senso comum as denomina de mulheres bombas relógio. 
Elas mentem, traem, sugam oparceiro materialmente e o fazem de papel higiênico emocional, não há o menorarrependimento ou sensibilidade ao fazerem isso porque elas têm raiva e ódiodos homens, o mediano que não é o cafajeste e nem o rico, objeto ideal deconsumo relacional é o que deverá sofrer toda projeção negativa de uma megera promiscuae frustrada que sequer teve a capacidade de aceitar os riscos de uma vidarica sexualmente porém irresponsável, são as medianas de juventude fugidia. Se a fêmea é mentirosa, tratavocê mal, ela o vê como um prestador de serviços, um macho inferior e sem valor,nunca vai ser coerente, jamais confessará isso para você, são desonestas efrias, nada do que fizer será agradável para ela, a experiência emocional e seducional delasé maior que a sua, são teatrais e fingidas e você será usado temporariamente ou enquanto aceitar tal submissão ou condição emocional relacional. Não hesite em largar uma fêmea assimé para o seu próprio bem. As coisas estão além do PUA e do Nessahan e de suaspróprias forças e capacidades masculinas e para tudo há limites, não queira salvar ninguém em final de carreira sexual ou promiscua os riscos são gigantescos, mentem demais e se fazem de vitimas cuidado com os discursos.
As propagandas da mídia feministae matérias que incentivam todo o tipo de pratica sexual e promiscuidadedeveriam vir com um selo do Ministério da Saúde advertindo que tal conduta podeproduzir doenças mentais semelhante aquelas contidas nas embalagens dos cigarros e sua nocividade, essa é a minhaopinião.

                                                   





    7 comentários:

    1. A mídia cozinha elas, para que o consumo seja bastante alto...

      ResponderExcluir
    2. quem fez esse texto?
      ele e perfeito,minha ex-namorada tem sindrome de boderline,e eu descobri isso e mais,cerca de 50% das mulheres ja nascem com essa merda.

      ResponderExcluir
    3. que lixo...como elas conseguem viver assim? só sendo irracionais mesmo...praticamente esse é o padrão atual ja esta no DNA! .. é duro se envolver com uma dessas...infinitamente doentio, Deus livra quem abre os olhos e utiliza isso como um trampolim para o desenvolvimento pessoal, afinal não somos os errados!

      gde Abraço e boa sorte para quem passa ou  passou por isso!

      ResponderExcluir
    4. muito produtivo o texto em si. as mulheres estão caminhando para a loucura demência!

      ResponderExcluir
    5. o texto em si é otimo, a demência as pertuba

      ResponderExcluir
    6. Forte candidato a Real do ano!

      ResponderExcluir