Análise do comportamento feminino diante de destacados.

Por Eagle Watch

Salve Confrades! 

Acho que quando se mostra uma situação “ao vivo” de uma passagem de livro, fica mais fácil o aprendizado. Aqui vai uma comprovação real. Fazendo uma introdução de uma passagem de N.A. – Como lidar com as mulheres, páginas 36/37.

“Amam a superioridade: as operárias desejam o dono da empresa, as pacientes desejam o médico (...)as fãs desejam o artista (...). Quanto maior for a distância, maior será o desejo, o que explica os gritos histéricos e os desmaios em shows.Os “inferiores” são rejeitados. A superioridade é definida pelo contexto social.”

Mas tem cara que não ACREDITA que a buceta delas PISCA, BATE PALMA, MOLHA o suficiente para resolver a seca do nordeste em situações de proximidade com um cafa destacado, com $$$ e famoso. Escolhi um vídeo de uma apresentação musical, no caso, John Mayer. 






“Breakdown” do vídeo:
0:02 – 0:03 = “Pretty Lady” (e que comece o show)
0:05 = Já tem uma mina louca no fundo gritando. 
0:07 = O cara fala uma besteira, vejam a risada FORÇADA, como se o cara fosse O piadista.
0:20 = Expressão interessante, “oh my godness” com voz de atriz pornô no fundo. O CARA NEM COMEÇOU a tocar. 
0:24 = Com uma brincadeirinha no violão, outra mulher grita no fundo. 
0:27 – 0:28 = “Get it in John, get it in!” (Quer dar a bunda lógico) 
0:33 – 0:34 = Outra mina lá no fundo manda um “wooow”. 
0:35 – 0:36 = “Lower your expectations”. E então? Risadas forçadas, principalmente pela vadia-mor que se encontra atrás da mina que está filmando . 
0:42 = Finalmente a música começa. E orgasmos femininos acontecendo.
0:47 – 0:48 = “Oh my god, I think I might (ou I'm gonna) cry” por uma outra mulher que se não me engano não tinha se pronunciado antes. 
0:48 – 0:56 = O cara começa a dizer que tem algumas músicas dele que ele não lembra, a vadia-mor já interrompe e fala que o público o ajudaria a cantar. 
1:09 = John Mayer começar a cantar. DUAS mulheres ao mesmo tempo já têm orgasmos. 
1:31 = Outra mulher que não tinha se pronunciado “oh my god” ao fundo. 
1:36 – 1:40 = “Really ... really? He is awesome”. 
2:07 = Não consegui entender perfeitamente o que a mulher disse, mas, rola uma parada de "desire" (Desejo). Provavelmente isso foi direcionado pra quem? 
2:38 = A vadia-mor tem orgasmos múltiplos.

Depois de uns segundos ela pede desculpa uma vez provavelmente pela histeria e até o fim do vídeo é possível escutar a música sem ninguém comentar algo que seja relevante ao que eu quero mostrar. 

O ponto ao que eu quero chegar é bem óbvio. Eu sou músico e posso dizer que o John Mayer é um dos caras mais talentosos dessa última década, o cara realmente é bom de serviço. Mas garanto que a maioria dessas mulheres, não deve entender PORRA NENHUMA de música. Muitas estão tendo orgasmos porque existe a presença de um cara destacado o suficiente. Agora, vocês acham que se fosse EU tocando essa música aí de forma similar seria a mesma reação? Óbvio que não. E é comprovado por mim mesmo que não. Já toquei em alguns eventos escolares, as meninas até pagam um pau, mas como não sou um cafão não recebo o mesmo “amor” que um destacado receberia. Aqui nós empregamos o "contexto social" da coisa.

Então fica aí mais uma demonstração real de que, os princípios adotados pelos guerreiros não são “sem base”. Eles REALMENTE acontecem.

2 comentários:

  1. Bacana até, mas dá pra fazer um texto bem legal com situações do dia a dia, ou eventos em fds, utilizando esse mesmo título seria mais enriquecedor!

    ResponderExcluir
  2. e convenhamos hein,vão ter mau gosto assim longe meu deus!!!

    ResponderExcluir