Porque o sexo é o mais forte de todos os instintos

Por Vin Diesel

"A vontade é, acima de tudo, uma vontade de viver e de viver na máxima plenitude. Ela triunfa da própria morte graças à estratégia da reprodução, que a torna imperecível. 

Por isso o instinto de reprodução é o mais forte de todos os instintos. A atração sexual é determinada por motivos estranhos ao indivíduo e tem em vista, apenas, assegurar a perpetuação da espécie, nas melhores condições possíveis. "

Grande filósofo da Real

Arthur Schopenhauer



Vamos mais fundo na Filosofia dele...

"A Vontade de Schopenhauer é cega. É uma força irresistível, insaciável, onipotente. Persegue por todos os meios a sobrevivência, conservação e reprodução da espécie e, anterior a toda atividade lógica,
confunde-se com a energia cósmica."

Vejam aqui a questão da competição entre os homens, que como sabemos tem com finalidade inconsciente reproduzir seus próprios genes:

"Para nos preparar para o espetáculo e enfrentamentos da vida, forneceu-nos a
natureza a Vontade com a ambição, o impulso, o desejo de afirmarmo-nos por nossa
riqueza, nosso status ou prestígio. Em casos de extrema inferioridade, recorremos a armas
maquiavélicas, à força muscular, ao furto, ao ludíbrio, ao assassinato."



Vejam como o cara antecipou muito do pensamento moderno...

"De qualquer forma, transcendendo o egoísmo, só um outro instinto é suficientemente
poderoso para constranger o homem ao abandono, por um instante, de seus interesses
imediatos: o sexo. 

Isso porque, além da conservação do indivíduo, está a Natureza
sobremodo interessada na conservação da própria espécie.

Certo é que a seleção sexual funciona em todos os níveis da escala animal,
afetando o comportamento do primitivo e daquele que vive no mais alto nível da
evolução social."



Nessa parte vemos que não dá pra encontrar tranquilidade no amor...

"Não só lutam os machos pelas fêmeas. Em muitas espécies animais, inclusive a
humana, também competem as fêmeas pela escolha do macho de sua predileção. O amor
não é apenas uma doce experiência lírica, uma serenata ao luar, um poema. É também um
conflito, um sofrimento do qual nunca mui distante se encontra a sombra luciferiana."



Ou seja, amigos, a vontade insconsciente de reproduzir a espécie é o que move toda nossa roda gigante, todo esse véu de Maya. Para satisfazê-la, temos que lutar contra o mundo ou contra nós mesmos (desenvolvimento pessoal) para nós tornamos "merecedores" do amor feminino.


Vejam que os imbecis que cometem crimes ou fazem uso excessivo da força o fazem tão somente por conta da sua inferioridade, ou seja, são "apelões". Nesse mundo onde ocorre a inversão de valores, justamente os "apelões" são os preferidos das vadias modernas. E com isso, perpetuam o gene inferior dessa vagabundada nojenta.


Por isso que uma sociedade conservadora se faz necessária para que não venhamos a involuir como espécie.


Vamos mais fundo na tese original (perdoem o texto longo):

"A conservação do corpo por meio das próprias forças é um grau tão débil da afirmação da vontade que, se as coisas se mantivessem simplesmente nesse grau, poderíamos admitir que, com a morte do corpo, se extinguisse também a vontade que nele se manifestava. 

Mas a satisfação do instinto sexual é já um grau mais elevado da afirmação dessa existência que ocupa tão breve tempo; afirma a vida para além da morte do indivíduo e por tempo indeterminado. A natureza, sempre verdadeira e conseqüente, na ingenuidade do caso nos mostra claramente o significado íntimo do ato gerador. 

A nossa consciência e a vivacidade do instinto nos ensinam que esse ato exprime a mais positiva afirmação do querer-viver, puro e sem emendas; como resultado do ato surge uma nova existência no tempo, na série das causas, isto é, na natureza: como fenômeno, o ser procriado é diferente do seu procriador, mas em si, ou seja, do ponto de vista da idéia, lhe é idêntico. Tal ato, portanto, reúne num todo cada geração de seres viventes e em tal qualidade os perpetua. 

Em relação ao procriador, a procriação é apenas a expressão, o sintoma, por cujo meio afirma energicamente o seu querer-viver; em relação ao procriado, não é a razão da vontade que nele aparece, pois que a vontade em si não tem razões nem conseqüências, mas é, como qualquer coisa, a causa ocasional que faz aparecer a vontade em tal ou qual fenômeno e em tal ou qual lugar. 

Como coisa em si, a vontade de um e a de outro são idênticas, porque é apenas o fenômeno, e não a coisa em si, que está sujeito ao princípio de individuação. Tal afirmação, que ultrapassa o corpo do indivíduo e chega a criar até um novo organismo, afirma simultaneamente a dor e a morte, partes integrantes do fenômeno da vida, declarando duma só vez falida qualquer redenção que tivesse podido ser produzida pela inteligência na mais alta perfeição. "

2 comentários:

  1. A teoria de Schopenhauer é interessante, mas ele parte do princípio de análise em uma sociedade com fácil acesso a comida, abrigos e relativamente segura. Pois no tempo das cavernas e mesmo os machos no reino animal brigam mais por comida do que por sexo. Apesar da Pirâmide de Maslow (http://novo-mundo.org/wp-content/uploads/maslow.jpg) colocar todos instintos como base, na prática sabemos que se ficarmos muitas horas sem se alimentar a testosterona abaixa e o cortisol aumenta. Ocorre essa baixa da testosterona tbem quando não dormimos ou quando estamos em situações de estresse. Mostrando assim que instinto de sobrevivência(dormir, se alimentar, etc) é maior que instinto de reprodução.

    ResponderExcluir
  2. E na mulher o instinto sexual é menor do que no homem pq elas possuem 10 vezes menos testosterona que o homem. Mostrando que elas possuem outras prioridades como selecionar o melhor macho, cuidar da prole, etc. Muitos mulheres acham que gostam de sexo, mas é mais por um fator psicológico e emocional do que hormonal. Elas confundem adrenalina, emoções fortes, ansiedade com impulso sexual. E algumas até podem se viciar em sexo (ninfomaníacas), mas é mais por uma compulsão (igual compulsão por comer comida), ou seja algo psicológico. É uma ansiedade sexual que nunca é satisfeita por isso existe uma busca constante.

    ResponderExcluir