Descobri a Real já casado/namorando! E agora? (Final)

Confrades, dito o que já foi se você viu que sua esposa ainda tem algo de digno dentro de si, as escolhas restantes são dolorosas... mas devem ser encaradas.

Se você avaliou a Sombra de sua mulher, e chegou a conclusão que tudo o que estudamos deve estar errado, porque você não achou nenhuma obscuridade na alma dela... lamento, pois está sentado em uma bomba pronta para explodir... você está com uma exceção relativa nas mãos.

A Sombra de sua mulher está reprimida por um fator externo e fora do controle dela. Talvez ela seja profundamente complexada por conta de um trauma; talvez tenha um defeito físico (mesmo que seja um leve, mesmo que não seja congênito); talvez ela tenha uma diferença social muito grande entre ela e as pessoas que convivem com ela mais de perto.

Qualquer que seja o problema, ela não se sente “igual” a outras mulheres em termos de sedução e conquista. Por ela não poder exercer a hipergamia da Sombra livremente, porque dificilmente os melhores homens (que quando a Sombra escolhe, são via de regra os mais escroques e cafajestes) iriam a desejar, ela reprimiu sua própria obscuridade – as com transtornos mentais o fazem inconscientemente, mas o fazem – para poder atrair um homem que atenda as necessidades mais imediatas dela: você, marido.

Triste lhe dizer, homem, mas você só é aquilo que metade da sua mulher quer. A Sombra, vendo seu comportamento romântico e dedicado, só sente NOJO de você, mas sua mulher a cala para não ficar totalmente sozinha e sem recursos.

Você pode seguir perfeitamente os conselhos que dei para quando sua mulher ainda for gerenciável, mas descobrir qual é a corrente que mantém o Lado Obscuro dela aprisionado é essencial para ter uma chance. Verifique os pontos onde sua Liderança Protetora ainda não está exercida, e implemente estas mudanças. Aumente seu valor como um homem, o quanto antes. E aja como se faz com um animal que passou longo tempo na floresta: acostume a Sombra dela à civilização. Acostume-a a ser “livre”.

Na medida em que você sabe o que diferencia sua mulher das outras, você deve aceitar que ela não é assim porque quer, que ser a esposa das propagandas de margarina não a faz feliz agora, e que, se estiver ao seu alcance, deve remediar isto. Mas faça aos poucos. Acostume-a com a idéia de que ela não será mais a mesma, brinque com a situação de que pode ser deixado, para fazê-la notar que está ciente da verdade. Passe a controlá-la como faria com uma mulher do meu primeiro exemplo, na medida em que perceber o caráter e as escolhas dela mudando. Faça paralelos de comportamento dela antes e depois para manter o foco dela do ocorrido.

Esteja preparado, mesmo com todo o esforço, para que ela termine te deixando do mesmo jeito. Mesmo que tenha pago a cirurgia bariátrica, a plástica, o psicólogo sem esboçar um protesto. Mulheres não são movidas por honra, você sim. Ela tinha o direito de optar por ser maquiavélica, e se ela fez isto, ela não é merecedora de nenhuma piedade nas batalhas legais que se sucederão.

Um último caso resta: quando você descobre que a mulher que achava que existia nunca existiu, era apenas um boneco, uma fachada para uma Sombra que te usava e que um dia iria te descartar sem qualquer remorso ou piedade.

Não se surpreenda: muitas mulheres infelizmente atingiram este estado. Narcisista, indecente, indolente, egoísta e falastrona, tudo existe em função dela e vem dela. Você é mero apêndice de sua vontade, incapaz de existir sem sua concessão. Não era nada antes dela, e não será nada depois dela. Esta dolorosa verdade é o que ela REALMENTE pensa de ti.

Se não desejar se arriscar nos infernos do crime passional, do tóxico, da loucura, ou da morte, o que te resta é o divórcio. Lembre-se: você casou com uma fraude, com a ilusão projetada pela sua carência do qual ela apenas se aproveitou. Sua mulher nunca existiu. Você não pode salvá-la. Nunca pode, pois ela já estava perdida muito antes de a conhecer.

Vivencie por alguns dias sua dor, de forma silenciosa e interior – ou ela farejará sua fraqueza e colocará tudo a perder. Desvie-se de odiar a maldade do coração dela, ou sua inocência que o colocou nesta situação. Você desconhecia a escuridão da alma dela. Esta ignorância, que te prendia a seu sofrimento, acabou. Sua liberdade está em suas mãos. Mas antes de tê-la, prepare-se para aprender na carne o quanto o mundo tornou injusta uma separação.

A culpa do divórcio será sua. Nenhum argumento – nem dito aos seus pais, a princípio – irá convencer o mundo que sua amada esposa teve culpa alguma. Para começar, os principais bens ficarão com ela, os filhos estarão com você o menos que ela conseguir, ela brigará pela melhor pensão que puder (e ai de ti se não a pagar!), seus conhecidos mais próximos serão alvos dela para irem com ela para a cama humilhar publicamente seu nome. A Sombra dela gastará toda a energia que puder para lhe colocar o mais humilhado e arrasado possível – sugando de você um último fluxo para elevar o ego dela o quanto puder. E quando você julgar que ela irá lhe deixar em paz, ela sempre voltará quando você começar a se reerguer para lhe derrubar e sugar novamente.

Considerando que muitos homens que se casaram com mulheres de Sombras poderosas não se precaveram de forma alguma, procure orientação legal o mais cedo que puder para minimizar o prejuízo.

A noite será longa, mas haverá um amanhecer. Quando suas finanças, socialidade, guarda dos filhos, trabalho, tiverem se reorganizado em sua nova realidade, guarde dentro de si o quanto o mundo é por elas, e não por você. Mas que agora, você é dono de teu destino, e só você guiará seus passos, liberto da última ilusão que te afastava de ser homem. Se sua vida será melhor ou pior, só seus passos a partir de agora irão dizer.

Mas os dê com cuidado e com coragem. Você é um homem. Nasceu sozinho, e morrerá sozinho. E estas, Guerreiro, são as únicas imposições que você não pode tirar de seu caminho. Todas as outras você pode – e irá – remover.

Retome sua vida, homem subjugado, seja orgulhoso em sua liberdade. E viva-a, pois é seu direito de nascença.

FORÇA E HONRA!

2 comentários:

  1. excelente texto... to meio q sem palavras... pois é a minha descobri ser uma exceção relativa... ja tinha a visao de q tudo poderia mudar qndo eu a libertasse... Por isso vou verificar isso de agora em diante.

    ResponderExcluir
  2. Eis a história de meu relacionamento narrada com exatidão... chega me arrepiou...

    Em todos os detalhes, vc resumiu minha vida... 6 anos de namoro em que tudo era maravilhoso... depois, 2 anos e meio de casamento cujo o último ano (2014), tudo desmoronou... tudo mudou... minha esposa e aliada que tanto amei e dizia que me amava, foi capaz de me castigar com as doses mais dolorosas de INDIFERENÇA e DESPREZO que um homem pode resistir...
    SOFRI, SOFRI E SOFRI..... mas juntei meu último resquício de orgulho, me preparei por 3 meses e pedi o divórcio, por sorte não tive filhos..

    Apesar de tudo, com apoio de grandes amigos e minha família, ENGOLI meus sentimentos e fui um estrategista frio e calculista, consegui realizar todo o procedimento de forma consensual e driblei todas as armadilhas referente a pensões e etc.... e aqui estou eu.

    A primeira semana, foi mto difícil, se existe uma palavra que poderia descrever meu sentimento, só existe uma, DESESPERO! Porém, resisti com todas as forças e não entrei em contato com ela 1 dia sequer... só nos falavamos para resolver as questões referentes ao divorcio, nos tratavamos de forma educada e cordial... mas porra! Eu ainda amava ela e doia demais tudo isso... mas resisti e não demonstrava.
    A segunda também foi complicada, me sentia absurdamente perdido.... virei monotemático... SÓ FALAVA DISSO! SÓ ISSO IMPORTAVA.
    Mas de tanto meus amigos me encherem a paciência (não teve UM DIA nestas duas semanas que não recebia a visita deles e de todos eles)... me enchi de atividades.

    Musculação, Muay Thai, Inglês e meu trabalho, que resolvi realizar com mais afinco.... nos finais de semana, os velhos hobbies honrados de sempre com os camaradas, baralho e diversão!

    Após 2 meses de uma dieta rígida e um corpo bem melhor (acreditem, 2 meses intensivos já ficam nítidas as diferenças), me sinto MUITO melhor!

    Sai da matrix sem maiores danos... agora, "eu sou dono do meu destino! Livre da última ilusão que me impedia de ser homem!"

    FORÇA E HONRA!
    Obrigado pelo texto... lavou minha alma!

    ResponderExcluir