Relatos sobre casamento

Digníssimos,

Fui casado por quinze anos com uma vadia dessas. A filha da puta regulava a buceta a torto e à direito. Não metia com gosto. Não era boa de cama. E ficava sonegando buceta a três por quatro. Tenho três filhos, sendo que o último foi praticamente fruto de um estupro. A amaldiçoada não gosta de sexo, eu achava que era só comigo mas depois descobri que não gosta com ninguém.

Não sei se ela é sapatão, o que caralho acontece, mas quando eu quebrava o pau com a desgraçada ela vinha com uma conversa de "eu não sou uma pessoa tão sexual como você." A minha salvação era a minha cunhada, que era uma vagabunda de marca maior e preenchia o espaço que faltava no meu leito nupcial. Comi minha cunhada a primeira vez depois de ter brigado feio com minha ex mulher por causa de sexo, e continuei comendo sempre que possível. Casei com a irmã errada. A mais velha gostava de pica. A mais nova, que era minha mulher, não gostava era de picas. Depois do meu mais velho fazer quinze anos, não aguentei, mandei a filha da puta pastar e caí com tudo na putaria. Até hoje como a irmã dela, sempre que possível. Mas continuo na putaria porque não quero nunca mais ser casado. Isso não é vida de gente.

Alvíssaras.
-----------
-----------
-----------
Fui casado 15 anos com uma mulher que vivia vendo pecado em sexo, quando fazia se arrependia depois e ficava emburrada vários dias me culpando por eu seduzi-la. Até que me chamou para uma conversa "muito séria"(conforme suas palavras) e me comunicou que não mais se submeteria ao pecado do sexo, que tinha tomado essa decisão e que eu tinha que respeitá-la! Bem, para encurtar a história: tentei convence-la do absurdo de sua decisão, cheguei a tentar levá-la num psicólogo, mas não teve jeito. Ainda aguentei quase um ano, mas já frequentava privês há muito tempo. Me separei e casei-me com minha atual mulher que não tem esses bloqueios, mas tem fazes: Há periodos que é um furacão, transamos de noite e de manhã, assim por vários dias, aí me sinto sem vontade de procurar privês, fico plenamente saciado, chego a firmar idéia de ir, mas no trajeto perco a vontade. Mas nem tudo é perfeito, há periodos em que ela fica sem vontade alguma, se insistir até transamos, mas é uma transa sem vontade de parte dela e eu não gosto assim. Nesses periodos chegamos a ficar uma semana sem transar, até que um dia me acorda de madrugada querendo uma transa, que não aguenta mais, que não consegue dormir, etc. e aí recomeçamos ao bom periodo. Nos periodos em que ela não quer sexo, chego a frequentar privês até tres vezes por semana. Aí chego a seguinte conclusão: Deve ser algum problema hormonal, mas qual? Ela já chegou a fazer alguns exames solicitados pelo gineco mas deu tudo normal. Se ela fosse sempre fogosa, creio que os privês perderiam um frequentador.
Ela tem plena consciencia do problema e desconfia que algo eu apronto, tenta me controlar, mas é difícil devido a meus horários serem totalmente irregulares. Eu não vivo sem sexo, pra mim faz parte das nescessidades básicas, como comer, dormir etc.


-----------
-----------
-----------
Blz pessoal

Fui casado com uma porra que tb não queria merda nenhuma, sempre tinha que ser na FORÇA BRUTTA ;) e isso não era legal eu gosto de tratar q q mulher bem. O pior é que fui enganado! ado namoravamos era ela que perseguia o cindindrão. Gosto do sexo que tenha começo meio e fim, e depois recomeço, recomeço....com uma conhecida ou não eu me sinto melhor assim, tenho mais tesão e acho que a parceira tb. Bom hj eu tenho uma namorada, no inicio ela tinha uma tara por mim (confissão dela) então era sexo direto, porra ela ñ cansava mas depois começou a diminuir a frequencia e hj posso dizer q esta normal. na media transamos uma vez por semana (com ela claro) e aprendi com a vida que qdo a mulher se condiciona a isso podemos ate tentar mudar mas ela não vai ser natural. Então eu não fico enchendo o saco dela como fazia antigamente (não tinha experiencia) ficava fazendo pressão me estressava e não rolava porra nenhuma!!
Hj completo as minhas carencias, desejos eroticos e sexuais com outras mulheres... hehehe... isso é bão di mais

abraços
-----------
-----------
-----------
Sou casado a 12 anos, tenho um filho de 4 anos. Não adianta já tentei de tudo com minha mulher, mas trepar mais que uma vez por semana é motivo de encrenca. É por isso que desde de 1993 sou cliente assiduo de clinicas, GP´s e Boates como Bahamas e Romanza. Só não me separo por que gosto da vidinha de casado, tem sempre a mulher para gente conversar ou desconversar (quando é o caso). Tentei arrumar uma amante, mas porra se uma mulher já não é fácil de administrar, imaginem quando eu me via com uma amante 6 anos mais nova que queria tomar o lugar da minha mulher em casa. Sexo pago é bom demais não há como argumentar contra isso (pelo menos no meu caso). Se bem que as vezes sinto falta da minha ninfetinha (amante) particular, ás vezes viajavamos por 4 ou 5 dias, sozinhos com a desculpa do trabalho, porém quando lembro da encrenca que foi prefiro gastar os meus míseros milhões com putinhas de 4 a 6 horas.
-----------
-----------
-----------
Caríssimos putanheiros,

Nunca pensei em usar este Fórum para fazer terapia de grupo, mas já que o assunto foi lançado (e muito bem lançado), vamos lá.
Aos psicanalistas de plantão, recomendo salvar estas mensagens, pois elas darão uma interessantíssima tese de mestrado.
Pelo que pude ler dos relatos anteriores, poucos aqui tinham a manifesta intenção de pôr um chapéu de vaca na patroa quando casaram. Mas os anos e o instinto falam mais alto.
No meu caso, já sou casado há 15 anos e trepo com a patroa há 17 anos. No namoro e início do casamento era uma fodelança só. Na lua-de-mel fiquei com o pau e a língua escalavrados e teve dia que chegamos a dar 7.
A merda toda começou quando ela pegou a filha-da-puta da mania de "discutir a relação". Fazia isso sempre quando eu estava pegando no sono ou pior, quando eu queria trepar. Só trepava depois de pôr tudo em pratos limpos, para que pudéssemos estar bem um com o outro.
Bem, ela ficava bem, porque eu ficava puto nas calças, até porque quando namorava, era só começar a beijar que a calcinha já estava no chão. Com essa história de ter que fazer uma análise antes de cada foda, não há saco que agüente e, para piorar, ela têm uma preferência de 99% de gozar com sexo oral. Não que eu não goste disto, me dá muito tesão, mas chega uma hora em que o maxilar não agüenta mais e a língua fica dormente. Há limite para tudo!
Até que ela reivindica o bate-bola com freqüência, se cuida, é bonita e não é de regular nada, mas dá um trabalho tão grande, que com o tempo o negócio começou a rarear, o tesão foi diminuindo, diminuindo...
Depois de oito anos de uma fidelidade canina, em que eu sequer dei um beijo em outra mulher, não agüentei mais e parti para o crime.
No início fui arranjando casos avulsos, depois arranjei uma amante fixa, separei, voltei, separei de novo, voltei de novo, simplesmente porque não suportei a idéia de ficar longe da filha.
Resolvi então me dedicar a não uma, mas a quantas amantes pudesse ter. Cheguei a ter quatro amantes de uma vez, fora as GPs, o que dava um trabalho miserável (leia-se tempo), fora o desgaste de ter que driblar a maldita mania que elas têm de querer que a gente largue a esposa. Mesmo com amantes casadas, isso aconteceu e teve até marido me ligando e ameaçando me matar. Acho que tencionava me furar de chifradas.
Pior ainda é quando a amante começa a querer ser sustentada e neste caso é melhor sair fora rapidinho prá não fazer papel de otário e nem tirar dinheiro da própria casa e dar prá uma puta não assumida.
A melhor das amantes é aquela casada, que diz que ama o marido e trepa por esporte. Tive uma que, para a glória total de 9 entre 10 homens, detestava preliminares, queria mais era bola na rede, e parecia a Feiticeira de rosto e de corpo. Com um detalhe: peitos iguais aos da Feiticeira, mas naturais e ainda fazia questão de dividir a conta do motel. 10! Só que é de lua, às vezes não sai do meu pé e outras não quer ver minha cara.
Diante dos manifestos problemas que as amantes causam, a melhor solução passou a ser as GPs que, embora não tenham o mesmo ímpeto orgasmático, ao menos não ligam em casa, não deixam recados no celular e nem tentam competir.
Neste ponto, abro um parênteses, para contar a história real de um amigo que passou a ser perseguido implacavelmente pela amante, coisa de atração fatal mesmo. Premido pela agonia, o genial sujeito, empresário e pai de 4 filhos, teve uma idéia diabólica. Marcou um encontro na casa da regra 3 e quando lá chegou, deixou em cima da mesa, uma valise 007. Nisso, tocam a campainha e quando ela atende, entram 3 caras que eram da polícia, apresentam as insígnias e abrem a mala, onde encontram vários pacotes de pó branco, que na verdade era farinha. Perguntam de quem é a valise e ele diz que é dela, mas os policiais dizem não acreditar e que já estavam de olho nele. Ato contínuo, juntam o cidadão, e arrastam ele porta fora, junto com a valise, sob o olhar de desespero da mulher. Em seguida, vão para um bar tomar uma cerveja comemorar. Só para confirmar o resultado, ele ligou para ela no dia seguinte e a vagaba pediu desesperadamente para ele nunca mais ligar. Perfeito! Um gênio do mal!
Fechando o parênteses e voltando ao nosso tema, segundo outro amigo meu, que a minha esposa considera ótima companhia, pai e esposo exemplar (mal sabe ela que ele é perito em organizar bacanais), a GP dá muito menos despesa que uma amante fixa e não enche o saco. Acho que ele tem razão.
Como vocês podem observar, os motivos que nos levam a uma GP não diferem muito e podem ser resumidos no inafastável binômio carência/cafajestismo.
Às vezes eu até tenho recaídas e penso em ser fiel, mas daí eu me lembro que, até hoje, eu só conheci quatro caras que amavam as esposas incondicionalmente, com uma fidelidade canina e os resultados são:
a) o primeiro continua casado e feliz no sexo, mas os hormônios masculinos já estão lhe atropelando a razão;
b) o segundo cansou de dizer amém a todas as vontades da esposa, que gasta uma barbaridade e ameaça sempre lhe pôr um chapéu de vaca e, por isso, resolveu se antecipar e comer todas as GPs gostosas que encontrar. Pela filosofia desse amigo, se é para existir um corno em casa que seja ela e se é para torrar dinheiro, que seja em putaria;
c) o terceiro cansou de ser corno manso e resolveu se separar;
d) o quarto continua a ser corno e hoje cria um filho que é a cara do Ricardão.

Como vêem, Nélson Rodrigues puro.
A VIDA COMO ELA É.
-----------
-----------
-----------
Antes de mais nada gostaria de agradecer ao colega tbquero, foda foi disfarcar as gargalhadas no escritorio com todos os funcionarios olhando com aquela cara de: "o patrao ta loco...."

Bom fico muito feliz em ter lido este topico que ja havia passado por ele varias vezes mas nunca tive a curisidade de ler... Como um outro colega disse nunca imaginei usar este forum para terapia em grupo, mas valeu..


bom amigos , tb sou casado ha 7 anos... e vou dizer pq valeu ter entrado aqui...

1°- estava pensando seriamente em me separar. O motivo????

FALTA DE SEXO COM A PATROA!!!!!!!!

2° apos ler todos os relatos me senti mais normal... afinal pelo jeito todo mundo passa pelo mesmo problema....

entao so posso chegar a algumas conclusoes....

1- Quem gosta de Pinto é VIADO, pq mulher gosta mesmo é de dinheiro (sem exceção)

2- o sexo PAGO é o sexo mais BARATO.....

Eu postei apenas alguns TD´s aqui pela falta de tempo e medo da patroa me pegar fazendo merda, mas apos este topico vou me informar melhor em como dar um balao na patroa, continuar casado e metar a vara nas gp direto....

Obrigado a todos

Fiscalgp
-----------
-----------
-----------
Namoro há mais de quatro anos, sou noivo, pretendo me casar (assim que a grana colaborar).
No meu caso, era para estar comendo direto, mas... Nunca foi assim. E nunca vai ser, tenho consciência disso.
Por causa da criação da minha namorada, aquela educação católica rígida. Quando nos conhecemos, ela tinha quase 20 anos e era virgem ainda (provas físicas e tudo, não bastasse eu saber que era mesmo verdade). Não demorou muito pra isso cair por terra, mas a culpa que ela sentia demorou bastante pra dar uma "diminuida".
Até hoje ela se sente culpada, não por achar que é errado ou algo que o valha, mas porque a mãe dela (e o restante da família) acreditam piamente que ela ainda é virgem. Ou, pelo menos, fingem muito bem.
Como conversamos muito, ela me confessou, quando eu perguntei porque ela não queria sempre, que era por se sentir culpada, por ter medo de engravidar (nessa situação, seria realmente muito ruim) e por ter medo do que eu possa achar dela (uma tarada, sem-vergonha, etc.). E não adianta explicar que não é assim, na cabeça dela é e ponto.
Muito irregular... Tem vezes que engatamos (desculpem o tracadilho) uma sequencia frequente, todos finais de semana. As vezes passamos meses (literalmente) sem fazer nada. Antes eu até esquentava, mas agora já estou acostumado. Eu sempre a cortejo, mas sem forçar a barra. Quando ela está desencanada, o negócio flui muito bem. De vez em quando, eu a convido para sair (leia-se transar) e ela aceita numa boa, outras vezes é ela quem me convida (intima, melhor dizendo).
Como eu faço pra me virar? Você se acostuma com pouco sexo. Punheta ajuda. Ainda bem que eu nunca fui acostumado de outro jeito, senão seria problema.
Agora, eu estou procurando GPs não por falta de sexo, mas pela necessidade de uma sensação nova, uma aventura. Decidi fazer isso depois que descobri que brincar de seduzir colegas de trabalho e faculdade pode ser perigoso - pode dar mais certo do que você quer. Aquela história de fazer joguinho só, sem ir para os finalmentes, só para se divertir - normalmente acaba mal. Tem uma ex que não larga do meu pé, mas eu não vou sair com ela jamais - essa, pode me ferrar a vida. A solução são as "primas"...

Sds,
Cavalier
-----------
-----------
-----------
ão sou casado, fiquei pra titio, mas praticamente todos os meus amigos são casados e escuto de todos eles a mesma ladainha. Semanas sem dar uma e quando rola parece que a esposa faz só por obrigação!
Alguns comentam comigo como foi a foda da noite anterior e o trabalho que deu pra consegui-la e quando contam os detalhes eu constato que já comi várias putas que pareciam estar dando com mais vontade do que a mulher dos caras!
Todos eles na faixa dos 8 anos de casado pra cima.
Será que isso é regra absoluta? Não tem jeito mesmo?
O negócio é trocar de mulher a cada 5 anos ou então pular a cerca direto?

Tem um ditado que usei uma vez como assinatura:

"Casamento é como submarino, até boia, mas foi feito pra afundar!"
-----------
-----------
-----------
A minha mulher é linda e tem um corpo maravilhoso, pra mim dá baile em muita GP Top de linha até mesmo que eu já saí e que ví em fotos de gatas dos banners deste site (além de ser uma santa, é logico que de vez em quando há desacordos, mas a gente se entende prontamente), só que o problema não é que ela seja fria (me deseja muito), é que ela é mecância sempre cavalgando ou de vez em quando PP&MM, além de em algumas transas o pau entrar bem difícil e ela sentir um pouco de dor, a Ginecologista falou que é normal. (não fazemos oral e anal, e nem faço questão - pq. esposa é uma coisa e puta é outra)
Em quatro anos de casado, sem filhos, foi uma ou duas vezes de quatro (diz que não gosta) e outras posições raramente aproveitadas.
O momento da transa é bom, mas é mecânico e é uma vez por semana. (Só transamos quando ela me procura, porque antigamente ela me negava dizendo "agora não, depois", após muitas vezes isto decidi só transar quando ela me procurar)
Por isto que quando estou afim de sacanagem, procuro GPs. e faço tudo o que não faço com minha esposa.
Já pensei varias vezes em separar, mas pra ficar com quem? Sozinho eu não fico! Um dia se me envolver com alguma gata que me complete em questão de sexo e seja além de tudo linda por dentro, sei lá o que vai ser de mim e da minha esposa...
Por isto, sempre penso em parar de fazer TDs e me concentrar mais no meu casamento, e levar esta barra pro resto da vida. Pelo menos vou fazer alguém feliz, mesmo eu não sendo.
-----------
-----------
-----------
Nossas mulheres só fazem sexo regular e prazeirosamente até sentirem que estamos envolvidos emocionalmente, apaixonados, etc... depois, é uma vez por semana e olhe lá!!!
Também casei cedo, me mantive naquela vidinha por bastante tempo.
Aí, comecei a dar uma "mijadas fora do penico" como se diz lá na minha terra.
Fui perdendo o medo e o respeito, acabei descoberto e meu casamento foi pro saco.
Acontece que já estava interessado por outra mulher.
Logo que me separei, ela não quis nada comigo, levei 6 meses para me aproximar dela (que está comigo hj).
Foram os 6 meses mais movimentados da minha vida... sacanagem, muita mulher, telefone não parava de tocar...
Mas como já disse SOMOS BURROS... me aproximei da minha atual mulher, e retomei a vidinha que tinha antes.
Mudou a mulher, mas a rotina tá quase a mesma.
De qualquer forma, é bom saber que não estou sozinho nesse problema.
Abraço a todos.

6 comentários:

  1. Já cheguei a separar da minha esposa e namorar outra mulher, mas voltava a transar com minha esposa igual antes do casamento, voltamos a morar junto e a foda ia diminuindo com o tempo. Passamos depois por um período onde morávamos separados e transávamos muito tbem. Que merda parece que NÃO é fato de estar casado que diminui o sexo no casamento. Parece que o fato é morar na mesma casa ou parece ser o fato dela ter obrigação. Parece q tem que ter uma historinha na mente dela pra rolar alguma coisa.

    ResponderExcluir
  2. Mano, assim vcs me assustam, que arrumei um menina linda e quero casar com ela. Mas já comecei deixando claro pra ela que não serei amiguinho dela. Eu já notei a má índole feminina se manifestando nela.

    Ela é bonita e tem um monte de cara atrás dela. Eu fiz diferente do que os caras fazem, quando ela esfriou eu parei de ligar pra ela. Não tento agradar. Só darei pra ela o que ela merecer.

    Se sair da linha pé no cu. Se eu desconfiar dela pé no cu. Se não me agradar pé no cu.

    Não quero casar e depois gastar dinheiro com GP. Mas também não vou pedir pra ela o que é um direito meu. Hahaahah, vou seduzir as amigas dela pra ela ficar esperta.

    Não sei ainda se isso vai dar certo, mas eu ainda quero ter uma relação estável.

    ResponderExcluir
  3. Quando me perguntarem a razão de eu não querer casar, vou mostrar esse site aqui.
    Homem nenhum presta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. falou tudo, bando de nojento, site nojento. Seria legal se as mulheres que esses caras traíram fizessem o mesmo kkk

      Excluir
  4. Meninas, as senhorita deveriam mostrar para suas amigas para verem o que acontece quando se regula a perseguida.
    Enfim, cada um tira dos fatos a conclusão que quer.

    ResponderExcluir
  5. Homem acha que mulher é sexualmente movida por romantismo. Não os deixam perplexos saber que o interesse sexual diminui a medida que a intimidade aumenta?

    Casamento não é sexo e nunca será. Muito menos pra mulher. Casamento é um contrato de divisão de bens e de divisão de responsabilidade social e dos filhos. Se não temem a solidão na velhice, não se casem. Se querem sexo, não se casem.

    ResponderExcluir