[RELATO] Desesperança e Esperança...

Confrades...

Acordei hoje, confesso, meio desesperançado.
Indo para o trabalho, pensei em todos os passos que ainda temos que tomar para começar a ter expressão social... é muita coisa para fazer. Muita batalha para perder - sim, perder - antes de começarmos a ganhar algo. Muito hematoma na cara de quem a der a bater. Muito suor, dinheiro e esforço. Muitas reprovações, até mesmo dos colegas que - dentro de seu direito - não concordam com sua orientação dentro do movimento.
Pensei mesmo se valia a pena continuar usando a armadura, se o escudo não era pesado demais.
Hoje não trabalhei o expediente todo, tinha um exame médico a fazer, e fui até a clínica.
A responsável pelo agendamento me atendeu com a mesma cara de CÚ de sempre, falando grosso até com senhores de idade - com as senhoras, não, claro - e só lembraram que eu tinha que falar com outra médica no fim do exame porque uma ex-colega de trabalho também está no agendamento.
O técnico do exame foi simpático e prestativo, assim como o médico titular que falou comigo na semana passada. Simpático, mas direto ao ponto, como um atendimento feito por homem tem que ser. Esperei, então, para falar com a médica... nem falei com a loura com cara de bunda mal lavada, fui direto à minha conhecida, que me assegurou que seria atendido. Na semana passada, esperei por ela, e a vaca encerrou o atendimento antes da hora e me deixou na mão.
Enfim, com a médica.
A cinquentona com cara de uva passa me deu um esporro por não entender que eu fiz uma adaptação num procedimento, ela cismou que eu tinha feito a coisa errada e me acrescentou uma etapa desnecessária no tratamento porque desrespeitei uma orientação. Ela só sorriu duas vezes no atendimento, quando percebeu que eu iria pagar em espécie - mais mercantilista do que profissional de saúde. Não liguei pelo valor, ele vai me livrar de outra marca de inferioridade que irá reforçar meu desenvolvimento.
Saí do consultório pensando em todos os cargos que as mulheres ocuparam, sempre nos meios das organizações, nunca acima, nunca abaixo. Agora que elas são maioria nas gerências, me pergunto se elas gerenciaram devidamente o mundo... nosso mundo.
NÃO! Elas tiveram a chance de gerenciar o mundo que elas sempre recriminaram, dizendo que NÓS o gerimos mal, e só FIZERAM MERDA.
Não nego que existem aquelas que até conseguem gerenciar com um mínimo de competência - existem tópicos que constatam que mulheres assim existem. Se elas são felizes em casa, ou se os maridos delas são felizes com esta organização, é outras história.
Mas isto não é a regra. A maioria está lá por ter se prostituído pelo cargo, ou usa do cargo para se afirmar para outras mulheres e ter acesso a melhores homens. Não para fazer bem seu papel!
Vai piorar, amigos, se nada for feito, e não serão apenas a outra geração que vai pagar a conta. Elas, as nazis, vão começar a extorquir de verdade a nós mesmos, na maturidade, ou quando formos idosos. Teremos o desgosto de ver que os que assumirem o Masculinismo depois que nós todos morrermos numa merda pior que a nossa... por nossa culpa.
ESTA CULPA EU NÃO VOU LEVAR PARA O CAIXÃO!
Voltei para casa com meu ânimo renovado. Vale a pena brigar hoje, sim! Digam meus colegas de maior severidade que eu sou otário! Digam as mulheres desinformadas que sou machista! Digam as nazis que sou inimigo do progresso e estuprador! Que o movimento GLBT tente me prender por homofobia! Sou homem, tenho orgulho, e vou levantar quantas vezes me derrubarem!
Por que qualquer homem que se preze só se rende morto!

Não vou imitar os intelectualóides que deram o mundo de bandeja para as mulheres. Quero a parte indevida que elas tomaram de nós de volta, e quero que isto comece a acontecer na nossa geração, Confrade!

Talvez eu desanime de novo... mas sempre que eu ver o mundo que os Mestres Secretos, o Feminismo, e a Militância GLBT criaram, e querem consolidar... eu voltarei para a luta.

FORÇA E HONRA!!!

2 comentários:

  1. Força e Honra, Confrade!

    ResponderExcluir
  2. Nossa,isso me lembra varias vezes q fui a medica,dentista e etc do sexo feminino e afirmo uma coisa,a maioria das mulheres atendem muito mal as pessoas. Esses tempos fui na emergencia do hospital e colocaram uma medica gostosinha com peitão,cheguei la e contei o meu problema respiratorio,tirei a camisa,ela escutou meu pulmao e apos  o mesmo,ela começou a fazer perguntas idiotas nada haver com o problema,como por exemplo,se eu sentia dor no estomago,de cabeça,essas coisas,td com ar de superioridade pq tem uma merda de um diploma e peitão,eu respondi,mais ja por a perdi a fé na medica,ela me receitou 5 remedios e me mendou fazer inalação;eu simplesmente ignorei o que ela me disse e fui em outro hospital,ai quem me atendeu foi umhomem e o mesmo apos escutar meu pulmão,perguntou se fumo,me deu uma mijada,receitou apenas um comprimido para tomar 1 semanae o meu problema acabou...Essa é só uma historia,fora uma medica louca que uma vez fui ver uma dor de estomago que estava me incomodando,a burra só faltou me dizer que eu estava morrendo,deu uma lista de exames para fazer,fui em outro medico e resolvido o problema...

    ResponderExcluir