Matrixiano mando a Real sobre casamento!

Por Sombra Ghost

Bom caros confrades, meu último serviço no sábado pareceu mais um qualquer, com uma ocorrência de sempre, mas dessas vez o cara disse a verdade na lata.

Estava eu entrando de serviço saindo de um morro procurando um lugar pra fazer um lanche, quando entra uma mulher na frente de nossa viatura desesperada, pedindo ajuda, paramos e eu desci pra atende-la e ela me disse :"meu marido me bateu, me deu socos... vá lá e de um jeito nisso que não aguento mais, não precisa fazer muito mal a ele só pra ele se ligar"- eu respondi: "eu só posso levá-los pra delegacia, além disso eu não vi nada, então não posso fazer nada com ele, quem vai decidir é o delegado" (achjo que ela queria que eu fosse lá bancar o manginão e agredir o cara de graça apenas com o que ela disse).





Fui até a casa do cara e o chamei e solicitei que fossemos a delegacia pra esclarecer isso, ele me atendeu dizendo: "vamos mesmo, tenho que dar um jeito nisso não aguento mais, minha vida tá destruída, não aguento mais esse inferno..." tinha quase certeza que ele ia sair de lá preso mesmo independente de quem estivesse certo, mas era dever de ofício tinha que levá-los.

Chegando na delegacia o marido foi o tempo todo de cabeça baixa e na delegacia a mesma coisa, pareceia que o cara tinha perdido a motivação de viver... o delegado logo perguntou: "o que aconteceu aqui?" ela respondeu: "meu marido me agrediu." e o delegado disse: "então provavelmente ele vai ficar preso". Por incrível que pareça o marido dela nem mudou sua expressão, parecia que o cara nem se importava em ser preso mais... enquanto ela quase abriu um sorriso que tentou disfarçar, mas eu percebi.

Logo ela foi chamada pro depoimento e ela sempre dizendo que ela apanhava do nada, que ela tinha tomado um soco na nuca e que ele sempre bate nela a troco de nada, enfim o cara estava quase preso naquele depoimento dela, só faltava constatar por meio de corpo delito. Logo em seguida, foi o depoimento do cara, o cara estava extremamente abalado e dizia que nem importava mais o que tinha acontecido e que ele tinha dado um soco nela, mas nem respondeu o porquê, apenas disse que tinha dado e que queria resolver logo aquilo...

Levamos pro IML, foi rápido, mas eu tinha quase certeza que seria mais preso pela lei Maria da Penha, os dois (o casal) foram submetidos a corpo de delito e eles trouxeram cada um seu exame, e impressionamentemente deu lesão corporal pros 2, ele tinha mais lesão que ela...

Chegando lá ela entrogou exame toda feliz achando que ia ser flagrante e ele ser preso, mas logo em seguida foi visto o dele e que agressão foi recíproca. O policial civil ficou indagando ele: "por que vc não disse que foi agredido tbm?" (o inspetor achou que o cara tinha mentido e me chamou pra esclarecimento, me perguntando se quando cheguei ao local, havia indício pelos dizeres do cara de agressão recíproca, aquilo parecia muito importante pro cara nao ir pra cadeia com alegações de que ele estava mentindo, eu disse que me pareceu sim, mas o cara tava atordoado, isso aliviou a barra dele) ele disse que tava tão abalado que nem queria saber mais disso só queria dar um jeito em tudo isso mas que tinha sido agredido com objetos e quando fala em divórcio ela se faz de boazinha ,então o policial que os atendeu levou o caso ao delegado pra rever o que parecia no começo ser apenas agressão de homem contra mulher.

Daí ficou apenas eu e o marido da mulher na mesa de depoimento, e eu mandei logo a Real: É isso aí que tu quer pra sua vida se separa logo dessa mulher! saiba que a lei é feita pra fuder o homem, na melhor das hipóteses o melhor que vc vai conseguir aqui é nao ser preso, enquanto ela pode te prender a qualquer momento.

Daí o cara manda a Real sobre casamento: "Meu amigo casamento é o seguinte: "Acabou o dinheiro, acabou o amor. Quando a conheci eu era funcionario público, ela dizia que me amava mais que tudo, que eu era home da vida dela e que ela queria casar comigo... depois que me casei com ela, ela ia em meu emprego me desmoralizar na frente de todos, quase todos os dias, ela saía e não cuidava de nossos filhos o que me levava a faltar o trabalho, e de tanta falta por causa dela, fui demitido e mesmo demitido a justiça colocou ela como pensionista do meu trabalho, depois que fui demitido e meu salário passou pro nome dela, ela nem deixa eu dormir no quarto dela, nao cuida de nosso filhos, apenas ajuda alguns parentes dela com o dinheiro que era meu. Mesmo assim tive que começar do zero trabalhando como mecânico, mas não como me afastar, pois temos filhos. E ela não aceita se separar, enfim minha vida acabou... nunca faça uma besteiras dessa, não case..."

Logo em seguida respondi: "Beleza, mas vc não é totalmente vítima! eu nunca faria uma porra dessas! vai me dizer que vc não tinha nem uma suspeita que ela era assim?" -ele respondeu: "Sim ela era do tipo que vivia em festinha e em moto dos outros, mas ela era totalmente diferente comigo". Eu respondi: Ninguém é obrigado a ficar casado com ninguém, se separe desta mulher hj mesmo! sua vida ainda não acabou (nessa altura, percebi que ele nao ia ficar mais preso, pois foi agressao recíproca), hj vc colocou um pé na cadeia e voltou, se fosse uma "delegada" aqui vc já tava algemado, tá tendo uma nova chance, vai ficar sendo capacho dessa mulher? (durante essa conversa nossa a mulher dele estava batendo papo com outras mulheres presente na delegacia com maior clima de felicidade e gargalhadas...) então vc vai tomar atitude hj mesmo! afinal odeio prender trabalhador, acho uma injustiça, mas vc tbm tem que fazer algo por vc, seus filhos são importante, mas primeiro vc.

Ainda no final da conversa o inspetor tinha chegado com o despacho do delegado e ouviu o final da conversa nossa e ele que estava totalmente imparcial, também deu a opinião dele dizendo pro cara: "olhe pra vc e olhe pra ela. Vc é homem pode arrumar varias mulheres ainda,até se casar de novo, ela já é quarentona cheia de filho não vai arrumar nada." Eu só retifiquei, arrumar várias mulheres sim, casar de novo não.

No final ele e ela ficaram como autor e réu no despacho para o processo e ninguém foi preso. O cara me agradeceu, disse que já parou na delegacia inúmeras vezes por causa dela, mas que eu não o veria nunca mais numa delegacia por causa dela, e que ia se divorciar, focar em seu trabalho, morar em outro lugar, retomar os estudos e ser um novo homem.

Daí pergunto aos confrades do fórum, será que vale a pena se arriscar passar por isso???

3 comentários:

  1. Velho, casamento hoje em dia é cometer suícidio. O cara se ferrou na mão dessa  mulher. Tem mais é que se separar mesmo. Só os fracos e os tolos que se casam. Não aguentam a solidão e arrumam uma fuga para a própria solidão projetado em um ser feminino. Bobagem.

    ResponderExcluir
  2. otimo relato vejo acontecer isso muito tbm!!!
    nao sou contra o casamento como a maioria aqui, mais se o cara vai casar tem q escolher bm a mulher!!! exite mulheres boas? nao, existem menos piores e essas vc pega e molda tendo atitudes de homem, e no primeiro deslize cai fora pq nao vale a oena se extressar tendo 2 bi. de mulheres no mundo pro cara pegar.!!!! 

    ResponderExcluir
  3. Esse ai vai sair duma fria ao se separar! Já tá todo atolado na lama e a mulher querendo ver mais o inferno dele. O PM agiu corretamente ao orientá-lo a cascar fora. Se fosse outro pangó matrixiano iria ter-lhe dado uma bofetada pra pagar de bonito pra vagabundo e depois iria ter comido-a, sem nenhuma honra. Puta que pariu.

    Dr. Richfield.

    ResponderExcluir