A vida dura do mediano

Por Andarilho

Vou descrever aqui um cenário otimista da vida dura do homem mediano.

Digamos que um mediano ganhe em seu empreguinho de merda uns 800 reais por mês. Aí lá vai ele gastar com: faculdade, carro popular, academia de musculação, contas de água, luz, internet, e ainda o curso de puá (abrindo mão de comprar livros de filosofia, ele vai para um curso de puá para desenvolver tecnicas de sedução), mal sobrará dinheiro para a balada e quando ele puder ir em uma, vai tomar um toco atrás do outro e voltará bebado pra casa (e as vezes a ressaca dura até segunda feira, afetando seu desempenho no trabalho e chamando a atenção do chefe, que sempre notará mais os erros dos homens do que os das mulheres). E isso tudo ainda morando com os pais e recebendo uma ajuda financeira dos mesmos, o que é motivo pra ser desclassificado pelas mulheres.

Terminada a faculdade, o mediano larga o emprego e pega um estágio, depois de uns cinco estágios diferentes ganhando um salário mínimo que mau dá pra comer, ele consegue um emprego fixo pagando 800 reais (sim, o mesmo do primeiro). Dizem pra ele que, pra ele ganhar mais, terá que fazer cursos de aperfeiçoamento profissional, e lá vai ele gastar, com mais cursos, e ele acaba largando a academia pois não sobra mais grana pra ela. Engorda, fica sedentário, e vira motivo de chacota na firma por é pior ser um pega-ninguém gordo e sedentário do que ser um pega-ninguém que cuida do corpo. Ele tenta recuperar a forma fazendo dieta de vegetais, é promovido, desta vez pra ganhar 1.200 reais. Com o dinheiro extra, ele paga um tratamento de fisioterapia e acupuntura, pois o stress do trabalho e a falta de sexo, somados ao sedentarismo, afetaram os musculos de seu corpo.

Depois de vários anos de uma vida seca e sem graça, fazendo cursos atrás de cursos atrás de cursos, ele consegue passar num concurso público, pois a empresa nunca o promoveu além de 1.600 reais por mês (quem mandou ser um funcionário competente?). No concurso ele ganha 2.500, só que o ambiente de trabalho é sujo e asqueroso, além de ser ao lado de um depósito de lixo.

O mediano vende seu carro popular, pra pagar as contas atrasadas, pois de tanto gastar com curso, teve que reduzir a velocidade da internet em casa. A mulherada nunca ligou pro carro dele mesmo, e o máximo que ele conseguiu foi dar carona pra faxineira da empresa, mas não conseguiu pegar ela de tão feia que ela era. O mediano investe em novos concursos públicos, passam-se mais alguns anos, e ele consegue passar em um que pagar 5.000 reais. Finalmente ele pode voltar pra academia e malhar, comprar um carro melhor, mas aí já se passaram 15 anos desde que ele ganhava 800 reais, e quando ele finalmente pega uma garota mediana numa baladinha qualquer, vê que está broxa. Vai no urologista e faz tratamento pra ereção, segundo o médico o stress da correria deixou ele impotente.  

Em nenhum momento o mediano pensou em comer uma puta. A mina que ele catou na balada logo vira namorada dele, e torna a vida dele um inferno. De uma tacada ele passa a gastar metade do salário dele com ela, e depois de um ano vivendo na matrix, ele pega ela numa orgia...dentro da academia onde ele malhava quando ganhava 800 reais, que é mais barata e frequentada por caras mais brutos. O mediano fica desolado, começa a beber. Depois de uns cinco relacionamentos, todos terminando em traições com orgias e a namorada engolindo porra de machos fortes e altos na frente dele, ele resolve se suicidar.

Taí, o retrato de uma vida de merda. Vale a pena investir numa vida dessas? O cara poderia muito bem gastar metade do seu dinheiro com putas (o que ele gastava com baladas, academia, e cursos desnecessários) e quando estivesse ganhando 5 mil por mês, ele estaria comendo somente gp top, e estaria muito mais feliz.

Versão pessimista: muda apenas que ele não fará todos os cursos e vai terminar ganhando 4.000 por mês ao invés de 5.000, e perdoará a namorada quando esta o trair pela primeira vez. Ele terá três namoradas ao invés de seis, e as traições envolverão orgias em locais públicos, como praças e hospitais.

1 comentários:

  1. Quem é você para julgar a vida dos outros, sendo esta pessoa mediana ou não?
    Das duas uma: Você deve ser o gostosão pegador, bem sucedido, né? Mas te pergunto, como que uma pessoa num perfil desses prefere postar tanta bobagem num blog de quinta como este ao invés de curtir a boa vida que tem?
                           Ou é mais provável que você seja tudo isso que comentou, mas para descarregar a frustração fica julgando os outros para se sentirem frustrados como você.
    Lamentável...

    ResponderExcluir