Um perfil da mulher comum brasileira do início do século XXI

Por Lobo Mau

 O que está acontecendo atualmente é que o foco do amor numa grande parte das mulheres desse Brasil é mais a regalia (pois dela se obtém o prazer) do que o próprio homem. Eu conheço muitos amigos e até eu mesmo já fui esnobado por várias mulheres não por ser feio, não ter uma personalidade carismática, mas pelo simples fato de não ser um grande provedor de regalias. Vejamos algumas das características mais marcantes da mulher moderna brasileira:


Superficialidade: Quando não se trata do trabalho, o hobby é novelas e conversas fúteis. Sobretudo disputas idiotas com parentes e "amigas". A mulher olha as aparências tanto quanto o homem (há um mito de que as mulheres não olham pra aparência da pessoa, a verdade é que elas olham dos pés à cabeça o seu companheiro em potencial); a escolha de pessoas bonitas para relacionamento afetivo não é injusta por que é algo do instinto do ser humano. só seria injusto quando essa escolha do instinto é aplicada a escolher pessoas em outras áreas como por exemplo numa empresa que esta precisando de profissionais habilidosos. Há muitas mulheres que se interessam primeiramente por onde você mora, o que você possui, o que você veste ou mesmo se tem aquele carro impressionante que as deixam babando. A sociedade consumista transformou a donzela do dote da idade média em uma interesseira que se você não a leva para o shopping ou não dá a ela um presente caro, ela simplesmente te ignora ou te dá um fora.

Incoerência: Exemplificando, houve uma época que precisei trabalhar muito. Nessa fase ouvi muitas reclamações por não dar atenção a minha mulher, oras, como daria atenção tendo que trabalhar muito? Existe até literatura escrita a respeito do fato de que mulher gosta de reclamar muito, é algo intrínseco a elas, se a gente se deixar levar pelas exigências delas a gente enlouquece, pois elas nunca ficam satisfeitas, são como crianças soltas numa grande loja de brinquedos, querem tudo ao mesmo tempo, não possuem mais nenhum freio moral, e se acham no direito de exigir tudo apenas por serem mulheres (graças ao endeusamento feminino da mídia).

Impulsividade: Por agirem impulsivamente, mesmo gostando do parceiro acabam sendo mal-educadas e grossas em alguns momentos. A mulher por ser mais estimulada a botar pra fora o que sente que o homem, muitas vezes se acha no direito de soltar os cachorros e depois agir como se nada tivesse acontecido.

Influência ideológica do feminismo: Procuram se completar com carreira, trabalho e estudos, quando na verdade o que permanece é um vazio. Por serem vazias, estão sempre aumentando as exigências em cima dos parceiros, descarregam frustrações nele, se tornam irritadiças, consumistas, etc., fator que acaba com a relação no médio prazo.

Aí está traçado o perfil da mulher média brasileira do início do século XXI. É impressionante como todas parecem iguais e agem da mesma forma, como se fossem um rebanho, levadas completamente pela emoção e ingerindo diariamente sua dose terapêutica de ilusão em forma de filmes, novelas e outras babaquices que a mídia feminista despeja na cabeça delas. Até mesmo dentro das igrejas elas se alimentam de ilusões numa verdadeira matrix feminina, enquanto as do mundo vivem de balada (que possui sua indústria própria, extremamente perniciosa) as crentes ficam nos cultos tendo seus egos inflados gratuitamente, fazendo suas panelinhas e metendo o pau nos monstros machistas que só existem na imaginação delas.

4 comentários:

  1. o descrente descontente26 de outubro de 2011 08:03

    É possivel existir Matrix Feminina?? Gostaria de que fizessem alguma analise sobre isso aqui. E como seria se fosse para as mulheres.. Grato..

    ResponderExcluir
  2. já namorei mulher crente evangelica, catolica, espirita, até macumbeira já namorei, o que posso responder a vadiagem tá solta !

    ResponderExcluir
  3. feministas por favor vão p puta q pariu! vão a merda

    ResponderExcluir
  4. Existe natrix feminina sim, já passei por isso. Fiquei traumatizada e não quis mais saber de ninguém.

    ResponderExcluir