As 26 teses da abordagem - Parte 5

O Chamado


Se nem depois de sete dias o seu telefone tocou, está na hora de tomar uma atitude!

16- A internet é uma aliada veloz e de longo alcance. Entretanto, um alvo desconhecido dificilmente renderá bons frutos se sua investida inicial for virtual; mas as tentativas são válidas. Caso a garota tenha alguma relação de parentesco ou amizade com algum conhecido(a) seu, as probabilidades de vitória numa investida virtual aumentam sensivelmente.

17- As mensagens virtuais devem ser objetivas e terem um propósito nítido. Esses são alguns exemplos de mensagens vagas de otários carentes:

“vc e linda,te add aew...” , “lembra de mim?” ,”passei aqui para te desejar um ótimo fds”,”passei aqui para te dar um oi”, “curti o seu perfil”. Frases desse tipo te levam ao fracasso instantâneo devido ao caráter explícito dos seus interesses. Caso conheça amigos ou parentes do alvo, use-os como pretexto da mensagem. O interesse da garota poderá ser revelado caso ela te responda e tente manter o diálogo através de outras perguntas.

18- A possibilidade de as contra-mensagens serem uma armadilha são enormes. Por isso, tome cuidado ao se expressar. O seu desejo ou admiração nunca devem ser revelados. A internet é um reduto de psicopatas emocionais dispostas a manipular e jogar com os sentimentos alheios.

19- O telefone celular exige intimidade e assunto por parte dos usuários. Por isso, a abordagem virtual pode ser eficiente para reativar algum contato antigo e já esquecido. A reativação é eficaz quando feita de forma mais distante e impessoal, ou seja, pelo meio virtual. Após efetuar a abordagem virtual, o celular deve ser a segunda escala anterior ao contato real.

Obs: Em breve lançarei uma nova obra que detalhará mais o assunto de abordagem virtual. Os leitores que já leram minhas obras anteriores provavelmente sabem 90% do título dessa próxima obra, será algo como “As 69696969 teses da abordagem virtual”.

20- Existem duas hipóteses acerca do flerte: a hipótese remota (a garota chega em você) e a hipótese comum (você é o caçador). Considerando a hipótese comum, aí vão algumas formas de efetuar o chamado após fazer contato com o alvo:

20.1- Caso o alvo seja alguma conhecida de uma amiga ou amiga sua (ou seja, não é diretamente uma amiga sua) a investida deve ter um caráter mais direto do que no caso citado anteriormente nesse manual (você é um amigo recente tentando se aproximar sem ser notado). Portanto, chamar para assistir a um filme é uma opção viável. Não obstante, suas expectativas não devem ser frustradas se o alvo tentar levar consigo alguma amiga.Geralmente, essa atitude é um modo de precaver um possível “bolo”. Se a garota não quisesse sair inventaria uma desculpa infalível , o que não é o caso.

20.2- Festas e baladas são ambientes propícios para o abate da presa. Porém, não vá sozinho para tais ambientes, pois você pode ser rejeitado (considerando que você tenha combinado com o alvo de encontrar na balada).

20.3- Outros locais típicos são os sítios ou chácaras onde são promovidas as orgias escondidas dos pais. Devido ao horário (geralmente diurnos), a garota tende a uma maior rejeição. Tente arrastá-la para um local mais reservado possível caso a situação requerer. Por ser um local desconhecido pelo alvo, você pode inventar sublocais fictícios no interior do sítio e convidar a garota a visitar sua criação (obviamente você deve dizer que já esteve no sítio em questão).

Após a tentativa de chamar a garota para sair é crucial saber avaliar os diversos níveis de cú-doce. Existem três classificações para o cú-doce:

O razoável, o aceitável e o inadmissível.

21- Cú-doce razoável:

O alvo aceita seu convite para sair, porém, cria alguns obstáculos. Geralmente esses obstáculos se resumem no “como ir”, “aonde ir” (muitos locais sugeridos por você são ditos como distantes) e “a que horas chegar” (o alvo inventa pequenos compromissos com intuito de adiar o encontro para a hora ou o dia seguinte). Dê novas sugestões até que vocês cheguem a um acordo. Concordar não é sinônimo de aceitar cegamente todas as exigências do alvo.

22- Cú-doce aceitável:

A garota não aceita o seu convite alegando algum compromisso já marcado. Porém, ela revela interesse em tentar sair novamente com frases como: “hoje foi impossível, mas vamos combinar semana que vem” ou “não deixe de me ligar”. Sua reação deve ser na mesma moeda, demore a ligar para o alvo e não faça contato por um bom tempo. Geralmente, o alvo retorna e se mostra disponível. Se a disponibilidade for explícita, ligue e marque de sair novamente, caso contrário, faça a segunda tentativa após um longo período e não seja direto no convite. Pergunte antes o que ela fará ao longo do dia com o objetivo de eliminar qualquer tentativa de desculpas esfarrapadas. A resposta se apresenta de duas formas distintas:

22.1- O alvo diz não ter nenhuma atividade naquele dia, isso é um indício de disponibilidade. Chame-a para sair sem demonstrar empolgação.

22.2- O alvo alega ter compromissos no dia (por hipótese compromissos “acreditáveis”). Nesse caso, não tente combinar mais nada, divirta-se com outras. Se a consciência da garota pesar e essa estiver interessada, ela mesma marcará algo com você ou será clara sobre o seu interesse em ser convidada.

23- Cú-doce inadmissível:

As desculpas da garota são nitidamente mentirosas. Nesse caso, aja como no item imediatamente anterior. Porém, caso o alvo tente marcar algo, invente compromissos absurdos e recuse o convite.Você só encontrará com a garota caso ela insista bastante e você estiver sem outras possibilidades.

2 comentários:

  1. Parte 2 tá dando "404 not found"

    ResponderExcluir
  2. Dat,

    O domínio "homens honrados" foi cancelado. Tenta o link do blogspot.

    Se quiser o link direto, é esse aqui:

    http://mghb.blogspot.com/2011/04/as-26-teses-da-abordagem-parte-2.html

    ResponderExcluir