As 26 teses da abordagem - Parte 3

A CAÇADA EM LOCAIS DO COTIDIANO


8- O diálogo inicia-se com algum comentário vago ou uma pergunta aparentemente informativa e necessária. Exemplo: “você sabe que horas esse ônibus passa?”, “você esta há muito tempo no ponto?”, “nossa, a fila hoje está maior do que o normal” etc. A reação da garota pode ser de três naturezas:

8.1- O alvo te ignora ou responde por educação como se sentisse repulsa da sua presença. Isso caracteriza um alvo narcisista e arrogante que não merece ser tratado com educação. Você pode ignorar a reação ou extravasar a sua raiva interna: “Ô garota, eu sô queria saber de tal coisa, não estou interessado em você não!”. Sua resposta deve expressar calma e naturalidade, apesar do seu estado interno. Se a raiva for explícita, a garota não terá dúvida alguma sobre a eficiência do seu desprezo para com você.
8.2- O alvo é educado, mas frio. Partindo desse comportamento, não se dirija mais a ela. Se ela tiver algum interesse aproveitará essa “brecha inicial” para iniciar um assunto.
8.3- O alvo se mostra extremamente receptivo. Nesse caso, mantenha o diálogo sem se comportar como um paspalhão empolgado. Porém, nesses locais, as ditas “perguntas triviais” (nome, profissão, onde mora, etc) podem ser feitas a qualquer momento sem quaisquer preocupações; só não é aconselhável iniciar o diálogo primeiramente utilizando uma dessas perguntas, pois você parecerá um psicopata em série ou um pervertido do ônibus das 23h.

OS TIPOS DE REJEIÇÃO

9- A falsa rejeição: Algumas garotas rejeitam dando as costas ou não aceitando a investida. Caso o alvo não saia do lugar, mesmo você se mantendo exageradamente próximo, encoste na garota para avaliar a sua reação. Geralmente, o alvo que não reage após a aplicação dessa técnica está em conflito entre a sua consciência e o seu desejo. Essa condição psicológica é propícia para que você explore a libido feminina. Percorra os cabelos da nuca ou respire no seu pescoço logo ao travar contato, sempre com o corpo encostado. A garota poderá se esquivar tentando tirar suas mãos de forma educada e sutil (tradução: continue, seu puto!). Abrace-a por trás ou pela frente e finalize a tarefa insistindo no beijo.
10- A rejeição incerta: pelo método da asfixia ou do galanteio, a garota poderá limitar seu “impulso tátil” retirando suas mãos da cintura ou desatando suas mãos das dela. Esse tipo de rejeição é por meio de um ato firme, porém, isento de intolerância (obviamente se você não se comportou como um animal descontrolado). O alvo se mantém razoavelmente próximo e dialoga com você. Dessa forma, existem três opções a respeito do seu futuro:

10.1-A menina não está interessada, mas é educada justamente por reconhecer o seu direito de abordá-la.

10.2-O alvo adora ter o ego inflado e ver um admirador implorando por ela (a fim de evitar um dispêndio de tempo muito grande, não demore nas suas investidas, pois ela certamente te manterá por muito tempo “de molho”).

10.3-A menina quer te avaliar de forma menos superficial e dependendo da sua lábia você poderá ser aprovado. Geralmente, uma avaliação além da aparência permite uma relação mais duradoura .

11- A rejeição desproporcional: o alvo te rejeita tanto fisicamente como verbalmente. Suas palavras não são nada agradáveis e ela costuma empurrar o abordador ou repelir violentamente qualquer gesto de toque ou aproximação como se se defendesse de uma briga de rua. Ela demonstra total repugnância como se ninguém pudesse se aproximar .

Acalme-se leitor, lembre-se que esse tipo de garota é espiritualmente involuída e deve ser completamente ignorada mesmo que queira algo com você em outro momento.

AS “MINAS” TERRESTRES

12- A grande “pedra no meio do caminho” são as amigas inconvenientes e mal-humoradas que tendem a deslocar a garota para um local seguro e bem distante das suas terceiras intenções. Essa praga universal pode ser temporariamente isolada do alvo se você, soldado, der as costas para a inimiga impedindo com o próprio corpo a comunicação visual e verbal entre a última e o alvo. No caso da comunicação tátil (amigas de mãos dadas que enviam sinais por apertos de mão sucessivos ou puxões sugestivos), o soldado pode evitá-la mantendo as mãos do alvo presas às suas ou simplesmente desatando a mão inimiga e fazendo a já citada “barreira visual”. Pessoas altas costumam ter maior sucesso na “barreira visual”, mas isso não anula a eficiência dessa técnica para indivíduos verticalmente reduzidos, já que a maioria das mulheres são mais baixas do que os homens.

13- Frequentemente a inimiga obterá sucesso no seu objetivo. Caso a garota demonstre interesse, mas a pressão da inimiga é superior à sua vontade própria, há duas opções:

13.1- Tente finalizar a tarefa o mais rápido possível. Talvez ao você cumprir seu objetivo o alvo tome a decisão de permanecer.

13.2- Se não for possível atingir sua meta no tempo estabelecido pela inimiga, deixe o alvo seguir. Com um pouco de sorte ela poderá se livrar da amiga mala minutos depois. Mas como isso é hipotético, continue a caçada!

13.3- Se durante o início da sua investida a amiga inconveniente não se manifestou, não desconsidere os itens anteriores, já que essas “MINAS” surgem de repente para trucidar seu adversário no campo de batalha.

0 comentários:

Postar um comentário